x

Insegurança

eSocial: 51% dos profissionais de RH e Departamento Pessoal sentem insegurança no envio das informações

Pesquisa realizada por edtech revela que cerca de metade dos profissionais do setor possuem apenas conhecimentos básicos sobre o sistema.

28/10/2021 18:00:02

5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

eSocial: 51% dos profissionais de RH e Departamento Pessoal sentem insegurança no envio das informações Pexels

Levantamento da Nith Treinamentos, startup de edtech especializada nas áreas trabalhista, contábil, fiscal e previdenciária, aponta que 51% dos profissionais de RH e Departamento Pessoal sentem insegurança no envio das informações do eSocial e 56,5% possuem conhecimentos básicos sobre o sistema.

“As empresas enfrentam dificuldades com a falta de profissionais que dominem efetivamente o eSocial. O sistema exige conhecimentos em legislação trabalhista, noções básica de contabilidade, Saúde e Segurança do Trabalhador, e quem se capacita para usá-lo com segurança certamente será um profissional diferenciado”, comenta Tiago Ceciliano, CEO da Nith. 

Segundo a pesquisa, 21,2% dos profissionais querem perder o medo de errar em rotinas básicas de trabalho e não serem eliminados do mercado.

Além da insegurança com as tarefas do setor, os resultados do levantamento refletem o atual cenário do mercado de trabalho no país: 16% dos entrevistados buscam promoção, 16,3% recolocação, 15,5% uma atividade extra para aumento de renda, 14% querem ser autônomos e 8,6% mudar de emprego.

“As pessoas cada vez mais estão buscando qualificação profissional para garantir a permanência, recolocação e evolução no mercado de trabalho. Estudar e manter-se atualizado é um dos caminhos mais seguros para crescer profissionalmente e, em tempos de isolamento social, o ensino virtual é um grande aliado, abrindo ótimos caminhos na carreira”, afirma o CEO

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.