x

ARTIGO TRIBUTÁRIO

Advocacia no Simples Nacional

Neste artigo, você terá uma explicação da tributação no Simples Nacional da pessoa jurídica, com atividade de advocacia.

06/01/2022 15:00:01

10,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Advocacia no Simples Nacional Pexels

A empresa de advocacia, terá o seu documento de constituição, contrato social, registrado e arquivado na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Os sócios deverão também estar com seus registros regulares junto a OAB para constituição da empresa.

Foi criada pela Lei 13.247/2016 a Sociedade Unipessoal de Advocacia, assim, muitos do que trabalhavam como autônomos conseguiram se regularizar como pessoa jurídica, mudando a carga tributária que poderia chegar em 27,5% na pessoa física.

A tributação do Simples Nacional para advogados foi regulamentada com a Lei Complementar nº 147/2014.

As sociedades unipessoais, só podem ser inscritas na Seccional onde é a origem do representante, sendo permitida apenas uma empresa nesta modalidade na Seccional.

No Simples Nacional a atividade de advocacia se enquadra no anexo IV do Simples Nacional no qual a alíquota se inicia com 4,5%, podendo esta, ser alterada com base nos últimos 12 faturamentos.

Assim, antes de constituir a sociedade ou realizar qualquer alteração, esteja assessorado por um contador com expertise e experiência neste ramo de atividade.

Fonte: Alexandre Dell’ Orti

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.