x

Brasil

Respeito às expectativas: a luz no fim do túnel

Neste artigo você irá conferir o cenário econômico brasileiro para o ano de 2022

14/01/2022 13:30:01

2,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Respeito às expectativas: a luz no fim do túnel Pexels

Uma “luz no fim do túnel” surge para o cenário de 2022. Apesar dos números ruins do comércio, da indústria e dos serviços nos últimos meses, uma brecha de otimismo nasce para o início do novo ano. O primeiro motivo diz respeito ao aumento dos índices pluviométricos das hidrelétricas. Muitos reservatórios já estão melhorando os níveis, e há previsão de que o volume médio das represas continue em crescimento, animando os especialistas em produção de energia elétrica. É importante lembrar que os grandes vilões de 2021 foram a energia e os combustíveis. Além disso, caso não haja uma subida ainda mais abrupta do petróleo, as condições inflacionárias podem melhorar muito, incentivando o Banco Central (Bacen) a interromper o ciclo de subida de juros. Para reforçar a conjuntura, os últimos números da inflação do ano passado foram bem concentrados em transporte e energia.

Por outro lado, algumas declarações de líderes governistas na Câmara, bem como de alguns integrantes da equipe econômica, dão conta de que o governo vai respeitar os limites do teto de gastos. Com os números bons das contas públicas, o que resta, agora, é apenas um compromisso maior com o teto. Em outras palavras: respeito às expectativas.

É muito claro que o grande problema do Brasil, hoje, são as perspectivas – as quais muitos não levam em consideração na análise econômica. Mesmo com superávit e juros relativos subindo em relação ao exterior, o câmbio continua alto. Caso vivêssemos num mundo sem esperanças, o dólar já teria caído muito em comparação ao real. Mais assertividade no compromisso fiscal, seguido por um maior diferencial de juros, deveria atrair capital estrangeiro para o País. 

Isso só não está acontecendo por um motivo: o governo vem dando declarações persistentes sobre a intenção de quebrar o teto de gastos. Assim, o investidor fica com “o pé atrás” para investir.

Em circunstâncias nas quais as contas públicas estivessem mais ajustadas e a inflação fosse mantida sob controle, as condições de crescimento da economia subiriam vertiginosamente. O cenário econômico já mostrou esta possibilidade, restando apenas o cumprimento das expectativas. 

O mundo, a despeito de ainda apresentar uma liquidez muito alta e estar propenso a investir em economias em desenvolvimento, precisa ter garantia das ações fiscais. Como essa liquidez não vai durar muito, é importante que a aproveitemos o quanto antes. Estão dadas as regras para um 2022 mais otimista, basta cumprirmos com o esperado. Isso pode reverter um cenário ruim com muita rapidez.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.