x

DINHEIRO

Você é disciplinado com seu dinheiro?

Você se acha indisciplinado com sua vida financeira? Pode parecer que sim, mas todos tem disciplina para o dinheiro, sendo alguns de forma positiva e outros, de forma negativa.

27/07/2022 17:00:01

3,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Você é disciplinado com seu dinheiro? Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Embora muita gente se considere indisciplinada – pelas razões comuns de “não conseguir estabelecer objetivos principalmente financeiros” – posso afirmar que TODAS as pessoas são disciplinadas. Vamos a alguns exemplos:

  1. Aquela pessoa que diz nunca conseguir controlar gastos, está “correndo atrás do prejuízo” pagando contas com atraso, pagando somente o mínimo do cartão de crédito mas sempre cedendo a pequenas compras com a justificativa de “trabalho tanto, sofro tanto, por isso mereço”;
  2. Aquela pessoa que todos os meses separa um valor para colocar em algum investimento, seja a simples poupança ou produtos mais elaborados com melhor rendimento, que faz orçamento e evita ao máximo cair em tentações de consumo.

Em ambos os casos temos pessoas disciplinadas. Há um grande equívoco em se considerar indisciplinado/a porque todos temos hábitos que determinam atitudes como as acima além de tudo o que fazemos no nosso cotidiano. A nossa vida, em sua grande maioria, tem previsibilidade pelos hábitos que conduzimos.

Pense naquela pessoa que tem um vício: ela tem disciplina para que ele aconteça. Pense agora naquela outra pessoa que tem um hábito virtuoso: ela também tem disciplina para que o hábito aconteça. Todos os exemplos mostram o que é PRIORIDADE, o que se mostra mais importante.

Como aqui nosso foco é dinheiro, riqueza e prosperidade, vamos analisar que a grande razão para tanta gente não se controlar financeiramente é uma disciplina calcada em não merecer o progresso – ah, sei que agora muita gente vai discordar, mas vou seguir assim mesmo, poderá doer mas é necessário – e se torna mais simples seguir fazendo o que se aprendeu e sempre foi feito. Só que o que sempre tem sido feito deixa a pessoa cada vez mais longe de conquistar realmente um equilíbrio e prosperidade no que se refere a dinheiro.

O senso de prioridade é o que regula esta relação: se a prioridade é poupar, guardar, conquistar algo maior, outras coisas deixam de ter importância como o consumo desnecessário, compras de impulso, compensações pessoais com compras.

Em grande parte das situações isso vai exigir grande esforço: deixar cartões em casa, restringir consumo, poupar logo que receber pagamentos, não sucumbir aos amigos/as que vão realizar coisas que fogem do proposto (viagens, rodadas de barzinho, festas, comprinhas) e mudar o hábito de se compensar comprando.

Posso falar com propriedade pois já passei por tudo isso e, se agora nenhuma dessas tentações me afeta é porque foi com esforço que mudei a disciplina de gastança para uma disciplina de poupança.

Quando temos uma prioridade positiva, conseguimos mais facilmente vencer a tendência de seguir a disciplina errada que não traz bons resultados; entretanto, alcançar isso acaba sendo consequência de uma dor, de um sofrimento que não se quer repetir.

É quando a pessoa gasta demais e cai na lista de restrição ao crédito, tem a conta bloqueada, tem de pagar juros altos e multas que doem mais na alma do que no bolso.

Será que somente via uma dificuldade dolorosa é que se estabelece uma disciplina positiva? Não. O primeiro passo para mudar um hábito arraigado (pagar somente o rotativo, fazer comprinhas para se compensar, entre outros) é lembrar que MERECEMOS RIQUEZA e não merecemos VIVER COM DÍVIDAS, com sufoco financeiro.

O segundo ponto é lembrar todos os dias que RIQUEZA SE CONSTRÓI diariamente, tal como uma parede é levantada tijolo após tijolo, com o foco de construir uma estrutura sólida, e isso requer tempo.

O terceiro e mais importante é lembrar que O CONTROLE É NOSSO, nem que para esse controle acontecer tenhamos de “prender as mãos” andando somente com o necessário, deixando cartões e ferramentas de crédito de lado, fazendo renda extra para pagar a fatura por inteiro e nunca mais pagar o mínimo, comprar À VISTA e pedir descontos sem se envergonhar (sim, quem tem dinheiro pede desconto!).

Todos temos hábitos que são a nossa disciplina. Cabe a cada um de nós analisar sempre se estamos nos auxiliando ou nos prejudicando com os hábitos que escolhemos.

Vamos começar a rever esta relação para que sim, possamos ter a disciplina que fará a vida mais rica e mais plena para nós e nossas famílias? Eu já consegui, muitos tem conseguido e vou torcer para que você também alcance o que tanto merece!

Que a boa disciplina financeira esteja com você!

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.