x

ARTIGO TRIBUTÁRIO

Ambiente SPED e os Razões Auxiliares

Neste artigo, o especialista comenta sobre as obrigações acessórias da ECD e os desafios enfrentados pelos profissionais da contabilidade que não atuam nessa área.

20/09/2022 13:30:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Ambiente SPED e os Razões Auxiliares

Ambiente SPED e os Razões Auxiliares Foto: Daniel Dan/Pexels

A entrega da obrigação acessória Escrituração da Contabilidade Digital (ECD) societária, lembra as pessoas envolvidas no processo de geração dos livros digitais dos Razões Auxiliares no âmbito da contabilidade. 

Nem sempre quando tratamos do tema de suporte aos saldos contábeis temos a clareza dos Razões Auxiliares do âmbito tributário. Tenho apresentado o tema em sala de aula nos cursos de pós-graduação. Ainda há surpresas. 

Nem todas as pessoas que atuam no atendimento desta demanda têm a percepção alinhada em relação às contas que exigem Razões Auxiliares para apresentar seus saldos no balanço/balancete. O que causa surpresas é falar em cruzamentos de obrigações acessórias em relação à ECD.

Por exemplo, quando apresentamos um saldo de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a recolher na peça contábil, onde estaria sua explicação de saldo? A razão pela qual o saldo apresenta determinados valores estaria explicado onde, senão no seu Razão Auxiliar, ou seja, na EFD-ICMS/IPI?

No dia último dia 13 de setembro, estive no palco da abertura do Congresso Brasileiro de Contabilidade Online (CONBCON) . Dividi o palco com outras pessoas (pensadores e pensadoras) sobre a contabilidade. 

A partir da minha posição de tributarista do ambiente digital, lancei novamente o tema utilizando o infográfico abaixo. Esta imagem foi criada por mim no ano de 2018 por conta de um artigo publicado num livro. A ideia foi apontar as relações entre os módulos e a contabilidade digital – ECD.

Diagrama, Linha do tempoDescrição gerada automaticamente

A visão mais abrangente das obrigações e suas relações, nos permite compreender a importância da integração entre as gestões tributária e contábil. 

Quando inserimos os profissionais contábeis terceirizados e suas relações e trânsitos de informações, percebemos o tamanho do desafio. As organizações contábeis, de modo geral, lidam com estas informações. 

Na minha opinião, quando estão distantes, desalinhados, da compreensão da realidade dos seus clientes, apresentam maior dificuldade em prestar suporte adequado no link delicado entre empreendimento e fiscos.

Obviamente, os escritórios de contabilidade não se prestam somente ao fim de atender a contabilidade tributária. Todavia, os clientes esperam que este domínio do cenário seja bem entendido pelos seus prestadores de serviços contábeis. 

Mais uma vez trago para reflexão a dificuldade para diferenciação: oportunidade e dificuldade. Este cenário complexo do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) , traz a oportunidade para os esforçados profissionais que o estudam. Permitiram ofertar a prestação de serviços diferenciados e de maior valor agregado. 

Se posicionar apenas na oferta de serviços contábeis no ambiente do Simples Nacional, parece não ser uma boa estratégia. Por muitas vezes coloca o profissional contábil numa cilada de concorrência de preços perante a outros profissionais.

Mais dicas e ideias estão no meu perfil no Instagram e LinkedIn. Me procure nas redes. Se estas informações foram úteis para você, indicá-las a outras pessoas mantém a corrente do bem.

Fonte: Compliance Tributário, práticas, riscos e atualidades. São Paulo: Realejo, 2018.

Leia mais sobre

O artigo enviado pelo autor, devidamente assinado, não reflete, necessariamente, a opinião institucional do Portal Contábeis.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.