2019-12-02T14:12:06-03:00
x

FÓRUM CONTÁBEIS

TRIBUTOS FEDERAIS

respostas 4

acessos 70

Lucro Real x Presumido

há 3 dias Segunda-Feira | 2 dezembro 2019 | 14:12

Ola  amigos, gostaria de trocar uma idéias quanto a tomadas de decisão mediante estratégia. Faço a contabilidade de uma industria de móveis no Lucro real, ( balancete suspensão e redução )  com faturamento médio de 25 milhões/ano. O fechamento do mês de outubro indicou um lucro liquido no período de aproximadamente 12,5%.
O problema é que quando faço simulação com os mesmos valores ( receitas/custos e despesas ) utilizando o método de Lucro presumido, o resultado apurado é bem maior do que o que estamos alcançando com o  lucro real.  
Nas minhas simulação, mesmo perdendo o credito de 9,25% sobre as entradas consequentemente  aumentando o CMV, pois essa perda acaba sendo amplamente compensada com o IRPJ e a CSLL , visto que nesse índice de lucro, ( +ou - 12,5%)  a presunção é bem mais atrativa e compensatória.
Enfim alguém tem alguma situação onde o lucro liquido  fica bem maior que o índice de presunção, e ainda mesmo assim torna-se viável o Lucro real? ?? H a possibilidade que eu esteja equivocado???? pois os empresários não querem arriscar outro regime....
O que poderia dar errado em uma mudança dessas ????  alguém consegue me ajudar  com alguma experiencia ja vivida, ou conhecimento técnico e pratica nisso ???

há 3 dias Segunda-Feira | 2 dezembro 2019 | 14:21

Penso eu que o Lucro Real compensa quando os créditos tomados de PIS e COFINS diminui a carga tributária destes mesmos impostos no fechamento mensal, veja bem, PIS e COFINS.
Em relação ao IRPJ e CSLL no lucro Real vc precisa estudara DRE e verificar as despesas....
Ponto de partida: excel, fórmulas de PIS e COFINS para Presumido e Real, comparativo entre elas...

Telma Carreira Frate ( sou contadora e tenho escritório, busco clientes que realmente precisem de qualidade no atendimento)

Professora , contadora, MBA em Controladoria, Lato Sensu em Direito Tributário
há 3 dias Segunda-Feira | 2 dezembro 2019 | 15:11

Então Telma....o problema é bem esse mesmo  kkk. Pois nesse caso se aplicar o sistema presumido no PIS/COFINS, ( 3,0% e 0,65%) fica mais caro do que no lucro real com as apropriações dos créditos. Só que em  contrapartida os valor pagos  de IRPJ + adic.  + CSLL no Lucro Real  ( 15%,10%  e  9% ) fica muito mais caro, ultrapassando  e muito as vantagens obtidas com os créditos das entrada, para  o PIS/COFINS...  entendeu ???..dai fica a duvida......
Isso porque no ano de 2018, a  empresa obteve um índice de lucro bem inferior, em torno de 6%, daí sim compensou o lucro real, mas em 2019 os números mostram um lucro bem maior em Índice, comprometendo então a opção correta pelo regime...
Outra duvida minha também é:  Se eu migrar para o Presumido em 2020, e as coisas não andarem tão bem como 2019, posso retornar normalmente ao ao lucro real em 2.021 ????ou existe alguma regra ou impedimento???

há 3 dias Segunda-Feira | 2 dezembro 2019 | 15:15

Quanto a opção é anual...vc poderá migrar sim....
PIS/COFINS, ( 3,0% e 0,65%) fica mais caro do que no lucro real  Sim, pois os créditos são bem menores
Vc tem vantagens e desvantagens, vai ter que escolher....
Particularmente, sou a favor do Lucro Real. ..

Telma Carreira Frate ( sou contadora e tenho escritório, busco clientes que realmente precisem de qualidade no atendimento)

Professora , contadora, MBA em Controladoria, Lato Sensu em Direito Tributário
há 3 dias Segunda-Feira | 2 dezembro 2019 | 17:20

SIM... MAS especificamente nesse caso, com um lucro liquido de 12,5% após IR, o custo com imposto de renda, o IR + O ADICIONAL,  consome tudo quanto existe de ventagens nos créditos, portanto não havendo possibilidade de aumentar as despesas, para reduzir o lucro,  por questão de viabilidade econômica,  creio que teremos que migrar para o  presumido.......da mais de 200 mil de diferença......
Valeu Telma... muito obrigado......
Rubens 

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.