x
2018-11-26T14:35:13-02:00

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 3

acessos 907

Doação de Ativo Imobilizado

há 1 ano Segunda-Feira | 26 novembro 2018 | 14:35

Caros,

Peço ajuda para uma situação que chegou recentemente no escritório.

Cliente PJ tem um veículo no ativo imobilizado, totalmente já depreciado, ou seja, valor contábil = 0 e pretende fazer a baixa deste ativo por meio de doação do veículo para terceiros.

Minha dúvida é como fazer a contabilização do Termo de Doação e qual valor do bem a empresa pode considerar neste termo, uma vez que o valor contábil é zero. Se usar um valor justo, como seria também a contabilização?

Desde já agradeço e conto com a ajuda de vocês.

há 1 ano Segunda-Feira | 26 novembro 2018 | 14:53

Ivo,
cibo
Entendo que você deve adotar o valor utilizado para cálculo do ITCMD para preencher o recibo de doação.

Contabilmente você não pode registrar o valor justo porque não norma que permita.
Logo, o efeito contábil é zero e você só baixará as duas contas do razão: (a) custo; e (b) depreciação acumulada.

Assim;

D: Ganho ou Perda de Capital
C: Ativo Imobilizado - Custo de Aquisição

D: Ganho ou Perda de Capital
C: Depreciação Acumulada.

há 1 ano Segunda-Feira | 26 novembro 2018 | 15:03

Edmar,

Obrigado por sua ajuda.

Ficou claro sobre o valor para recibo do documento do carro e quanto ao efeito contábil zero.

Só não entendi como baixar as contas. Hoje temos o ativo reconhecido a valor contábil zero.

há 10 semanas Quarta-Feira | 12 agosto 2020 | 20:55

Boa noite, 
Gostaria de saber em relação a um termo de doação de um terreno.
Um Pastor doou para a igreja que ele responsavel o terreno onde tinha a casa dele. Foi derrubada a casa e hoje é a igreja. Gostaria de saber se apenas um termo de doação seria o suficiente e no momento da assinatura do termo de um lado assinatura do pastor PF e de outro lado a PJ, no caso da PJ o pastor assinaria novamente ou deveria ser colocar o carimbo da entidade?

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.