x

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 3

acessos 91

Preenchi a demissão de um funcionário por engano. O que fazer????

Lucas Muniz

Iniciante DIVISÃO 2, Administrador(a) Empresas
há 4 semanas Segunda-Feira | 16 setembro 2019 | 12:19

Boa tarde,

estava fazendo o preenchimento da demissão de um funcionário, e na correria e totalmente sem perceber preenchi a demissão na carteira de outro funcionário, pois ambas carteiras de trabalho estavam sobre a mesa. O que posso fazer para corrigir o erro??? sei que não posso rasurar porém não sei se apenas uma ressalva será o bastante para corrigir. Preciso cancelar a demissão desse funcionário.

André de Oliveira

Prata DIVISÃO 1, Assistente Depto. Pessoal
há 4 semanas Segunda-Feira | 16 setembro 2019 | 17:07

Lucas Muniz,
boa tarde

Não tem muito o que fazer. Não rasure e nem passe o corretivo. Na página do contrato de trabalho , próximo a data de saída, na
lateral da página, você anota  “Vide OBS na página___(coloque qual é a página das anotações gerais que você vai fazer a obsevação)
”.
Lá nas anotações gerais, na mesma página que você indicou antes escreva a seguinte observação –  “Conforme contrato de trabalho da página tal, o empregado continua em plena atividade na empresa”

Carimbe, assine e boa sorte.

André de Oliveira

Prata DIVISÃO 1, Assistente Depto. Pessoal
há 3 semanas Terça-Feira | 17 setembro 2019 | 08:50

Olha Lucas,
É muito difícil prever isso, não tem como saber mas é melhor fazer a observação do que esconder ou deixar como está, mesmo porque a data de saída anotada é inexistente. Converse abertamente com o funcionário, explique o que aconteceu, mostre ao seu superior imediato o ocorrido mas principalmente demonstre que, mesmo errando sem querer, buscou corrigi-lo. Lá na frente é que talvez voce vai saber se haverá ou não algum prejuízo mas eu acredito que não.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.