x
2020-09-04T11:24:04-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 5

acessos 91

há 6 semanas Sexta-Feira | 4 setembro 2020 | 14:56

Certo,
Ai tem que ter um estudo/laudo de viabilidade/prospecção dessa fonte, reconhecer esse valor no imobilizado da empresa para poder fazer a exaustão todo mês, esse valor exaurido irá compor o custo juntamente com as embalagens.

Att.
Anderson Kolera Silva
ansilva@ciamuller.com.br
https://www.linkedin.com/in/anderson-n-silva-17948740/
Consultoria e Freelancer:
Lucro Real | DFC - Demonstrativo do Fluxo de Caixa | ECD/ECF | Demonstrações Financeiras | Notas Explicativas |
"Quem come o fruto do conhecimento, é sempre expulso de algum paraíso"
há 6 semanas Sexta-Feira | 4 setembro 2020 | 15:55

Prezada Valéria, boa tarde!

Se envasadora(máquina) já estiver registrada na contabilidade, o custo vai ser o valor de aquisição da máquina, que sofrerá depreciação mensalmente de acordo com sua vida útil ou do projeto, pois geralmente a máquina já faz parte de um projeto de engenharia onde consta todo um estudo técnico (laudo) para o investimento da empresa com a instalação industrial. Portanto, a pessoa mais indicada para fornecer esse tipo de informação é o engenheiro ou seu departamento.

Minha sugestão é que você anote as caraterísticas da envasadora e pesquise na Internet pelo menos 3 empresas que vende esta máquina e tente solicitar um orçamento gratuito (como se você tivesse interesse adquirir) para se ter uma ideia do custo médio de aquisição no mercado, pois há diversos tipos de envasadoras, que serve para envasar garrafas pequenas e outras para envase de galões de água com volume maiores.

Veja se consegue a nota fiscal ou contrato de venda da máquina, para estimar a vida útil, pois a máquina já pode ter um tempo de uso e está obsoleta. Ainda sim, o valor do custo a ser apurado vai depender da posição de um engenheiro.

Boa sorte!

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.