x
2020-11-18T17:13:52-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

CONTABILIDADE

respostas 2

acessos 99

AQUISIÇÃO DE UM VEÍCULO POR UMA EMPRESA DO SIMPLES.

há 9 semanas Quinta-Feira | 19 novembro 2020 | 10:15

Eder Del Quiqui, bom dia.

Me diga, o que justifica essa empresa "NÃO fazer Balanço Patrimonial"?

Uma coisa que sempre digo para clientes e amigos, caro colega, é que não tem como fazer algo que está errado, ficar certo, sem que passe por seus corretos padrões dentro da Lei.

Você poderá fazer ai uma planilha em Excel para controle desta depreciação, mas isso não é a maneira Legal de se fazer isso e não tem onde "lançar" este ATIVO a não ser na Contabilidade.

"Nas horas difíceis, jamais baixe a cabeça, porque a solução para o problema não está no chão, mas sim na sua determinação."
há 9 semanas Quinta-Feira | 19 novembro 2020 | 17:06

Bom tarde Yuri.
Primeiramente obrigado pela atenção em responder meu questionamento. 
Para que não fique uma impressão errada, vou lhe contar o ocorrido e que isso também sirva de experiência para outros colegas.
Eu não faço a contabilidade desta empresa no qual me referi na pergunta acima, o que ocorre é o seguinte: esta empresa  é outro escritório que faz a contabilidade e o proprietário me pediu se eu não pegaria para fazer a contabilidade dela. 
Pedi a relação dos documentos, livros, demonstrativos, folha.... para que eu analisasse e decidisse em fazer ou não a contabilidade dela.
Pois bem, não veio e nem vem o Balanço Patrimonial, DRE, Livros fiscais nenhum e ainda o proprietário tinha comprado um veículo no CNPJ da empresa, por isso eu questionei, será que existe alguma legislação diferente da que eu conheço???
Mas fico feliz com sua postagem e outras que li aqui no fórum que diz a mesma coisa e pensam exatamente como eu.
Final da história, liguei ainda hoje para o empresário e agradeci, mas não peguei a empresa.

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.