x

FÓRUM CONTÁBEIS

LEGALIZAÇÃO DE EMPRESAS

respostas 1

acessos 647

Como representar PJ

Eduardo Souza

Bronze DIVISÃO 5, Advogado(a)
há 11 anos Terça-Feira | 11 janeiro 2011 | 17:47

Pessoal, tenho algumas dúvidas sobre a forma do profissional contábil representar a PJ.

1) Se uma empresa outorgar procuração para uma empresa contábil (PJ), somente o proprietário da empresa contábil poderá representá-la perante a Receita, ou os funcionários também? O que precisa fazer para o funcionário da empresa contábil representar a empresa outorgante?

2) A outorga da procuração eletrônica deve ser assinada pelo empresário lá na Receita ou o contador pode levar a assinatura autenticada em cartório?

3) Caso tenha de ser resolvida alguma pendência na Receita, uma procuração com firma reconhecida do dono da empresa resolve?

4) Existe alguma facilidade para o contador perante a RFB no que diz respeito a área restrita com o número do CRC?

5) Quando uma empresa é constituída e informado o contador no programa do CNPJ já não deveria dar o direito do mesmo atuar em nome da empresa?

Faço estes questionamentos porque acho complicado pedir que o cliente vá até a Receita se, normalmente, ele já paga pelo serviço.

Obrigado a todos!!! Abraço!

Giovani dos Reis Souza

Prata DIVISÃO 1, Assistente Contabilidade
há 11 anos Sexta-Feira | 21 janeiro 2011 | 17:42

Caro Amigo

No ano passado era possivel fazer serviços junto a RFB com procuração particular mas devido aos escandalos na polica a receita tomo a providencia de so realizar serviços com procuração publica lavrada em cartorio. quanto a Procuração eletronica serve para voce poder visualizar debitos, situação fiscal etc atraves da internet no site da receita para isso e preciso ter o certificado digital.

esclarecido

Giovani Souza
Assistente de Escrita Fiscal
Departamento Contabil
Contato. (11) 95709-5708 (oi)
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.