2019-02-15T00:27:58-02:00
x

FÓRUM CONTÁBEIS

SOBRE O PORTAL CONTÁBEIS

respostas 6

acessos 429

há 40 semanas Sexta-Feira | 15 fevereiro 2019 | 00:27

Opa pessoal, boa noite ( bom dia )

Gostaria da opinião e orientação de vocês.

Estou no quarto semestre de Ciências Contábeis, com previsão de me formar daqui a 2 anos e meio. Estou com 40 anos e atualmente sou professor do ensino médio. Ganho por volta de R$ 4.500 trabalhando em duas escolas aqui em Brasília.

Quando novo, sempre gostei de contabilidade. Durante a faculdade fiz estágios em Bancos e afins. Porém devido a " escolhas" acabei não me direcionando a esse ramo. Hoje estou tentando me orientar no mercado. Gostaria da opinião de vocês. Gostaria assim que me formar já abrir um escritório. Mas lendo alguns artigos e ouvindo o pessoal mais experiente a grande maioria disse que um contador para pegar experiência é por volta de 5 anos. Estou meio perdido nisso... Ouvi outros falarem para eu ir fazendo alguns trabalhos como autônomo e tals..


Gostaria muito da opinião de vocês mesmo. O que posso fazer ou ir fazendo, na minha situação?

Abração a todos


há 40 semanas Sexta-Feira | 15 fevereiro 2019 | 07:54

Cloudis, bom dia

Ao meu ver é fundamental entender como funcionam todos os departamentos de um escritório contábil para iniciar essa jornada.

Até porque, a nossa legislação é ampla e complexa nos ramos operacionais: Departamentos Societário, Fiscal, Contábil e Pessoal. A responsabilidade é muito grande.

Ainda tem toda parte gerencial: Departamentos Financeiro, Comercial, dentre outros.

Eu que vivo a rotina de escritório, sei o quão bem estruturado é preciso estar para todas as exigências do fisco.

Não é uma desmotivação, muito pelo contrário, amo o trabalho no escritório contábil e recomendo você abrir o seu, mas não faça isso como aventureiro e sem experiência prática, a surpresa pode não ser muito boa.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br
Consultor Especial
há 40 semanas Sexta-Feira | 15 fevereiro 2019 | 07:58

Bom dia Cloudis!

Na minha opinião a orientação que foi dada para você ir trabalhando em escritórios para adquirir experiência é uma boa pedida, mas veja bem, você diz que leciona em 02 escolas onde mora, então precisa ver se você consegue encaixar os horários.
Você também terá que estagiar para completar seus estudos, e o estágio normalmente não é remunerado, mas é uma boa opção para você ir aprendendo, mas vamos passar para o lado prático.
Um escritório de contabilidade não faz apenas a parte contábil, mas faz o fiscal, trabalhista e tributário, isso colocando apenas os serviços obrigatórios que você terá que fornecer para seus futuros clientes.
Então, na verdade, eu sugiro que você comece a ter conhecimento destas áreas, já que você como Contador e dono do Escritório, é quem vai assinar pela empresa de seus clientes.
Tem as Obrigações Acessórias (Declarações Diversas, mensais, anuais, etc.), que você também terá que aprender, ou contratar no mercado pessoas que dominam estas áreas, que não serão baratas .
Ou seja, para abrir um Escritório Contábil, você tem que ter o mínimo conhecimento destas áreas e isto na faculdade você não aprenderá.


Sds

Não se iluda com os seus seguidores no Facebook, Twiter, WhatsApp, etc....
Jesus só tinha 12 e ainda foi traído por um...

Meus filhos... minha vida
há 40 semanas Sexta-Feira | 15 fevereiro 2019 | 13:37

Cloudis

Os colegas orientaram muito bem.

O que percebo muito hoje em dia é que a faculdade em si não nos fornece a preparação necessária para que possamos trabalhar corretamente. O curso aborda muito a parte teórica, de legislação e nada de prática. Tudo na prática é diferente e só aprendemos isso fazendo, não tem jeito. A área de pessoal então nem se fala, só tive 1 disciplina que não serviu de NADA e percebo que a demanda neste setor é imensa.

Se a pessoa se forma e vai trabalhar como funcionário em empresa ou em escritório, tendo alguém para orientar ou teve um estágio que deu uma base, dá pra levar, mas um escritório é bem mais abrangente como os colegas falaram.
Segue um exemplo disso, na situação que estamos vivendo agora aqui no escritório, para ilustrar a fala dos colegas acima:

Uma empresa bem problemática foi "demitida" do nosso escritório. rs

O Contador que assumiu essa empresa, mesmo com toda a documentação física e por email que enviamos (somos MUITO organizados com documentação) está totalmente perdido. Porque? Ele se formou e trabalhou anos em empresa privada e agora esta trabalhando como Contador autônomo sozinho.

Desde que pegou a empresa nos liga todo santo dia, as vezes 2x ao dia, já falou com todos os funcionários dos setores do nosso escritório para obter informações sobre como e oq fazer. As vezes fala coisas que não se aplicam a essa empresa (simples nacional) e pede documentos que já foram enviados. Tenho certeza que não deve saber o que é o dragão do eSocial que já está em pleno funcionamento, fazendo os profissionais quebrarem a cuca diariamente. rs

Com certeza ele vai aprender, isso é fato, ele está correndo atrás, mas percebe o risco? Uma declaração que ele envia 1 dia em atraso gera multa de 500,00 pra empresa. Um problema da área de pessoal que ele orienta de forma errada pode gerar um processo trabalhista...um alvará que ele deixa vencer pode levar a empresa a ser multada pela prefeitura e assim por diante.

Com tudo isso, não quero te desmotivar, quero apenas te mostrar a realidade que vivemos todos os dias. Muitas vezes a impressão que dá pra quem vê de fora não é essa...

O Governo não facilita nosso trabalho, só piora tudo, cada dia mais detalhista e intolerante com erros cometidos.

O ideal é que vc comece com empresas pequenas, se possível do simples nacional que tem menos obrigações e que talvez se junte a algum colega com mais experiência para que possam dividir as atribuições!

O trabalho é árduo, pois temos muita responsabilidade, mas eu adoro! rsrsrsrs

Agradecida,

Karina Louzada de Oliveira -Vitória-ES.
há 40 semanas Sexta-Feira | 15 fevereiro 2019 | 14:01

Cloudis eu abri o meu próprio escritório em junho de 2017, mas tenho 15 anos de experiência na área, a maioria desse tempo trabalhando no setor contábil, mas tive a oportunidade de trabalhar também no fiscal e em legalização e sempre estou aprendendo algo novo quase todo dia, a ideia de abrir um escritório e trabalhar por conta própria é bem perigosa pois a legislação, principalmente a tributária, é confusa e sempre sofre alterações, fora a rotina do dia a dia que você não tem prática, recomendaria praticamente a mesma coisa que os demais colegas, trabalhar em algum escritório e tentar passar por todos os setores ou ter alguém de confiança ou até contratado mesmo que possa te assessorar na rotina diária de um escritório.
Sucesso pra você!

Patricia Mara da Silva
Contadora
CRC: 1SP316877/O-2
http://www.patriciasilvacontabilidade.com.br
contato@patriciasilvacontabilidade.com.br
há 39 semanas Domingo | 17 fevereiro 2019 | 17:29

Agradeço muito mesmo a opinião de todos! Desculpe por faze-lo somente agora.


O que planejo é fazer uma transição das profissões sem muito problemas. Pelo que andei pesquisando um recém formado em contabilidade ganha por volta de R$ 1.500,00 e para atingir algo em torno de R$ 5.000,00 é com uns cinco anos de experiência. Ou seja até ter uma renda aproximada do que tenho hoje levarei alguns anos. Por isso vi na opção do escritório um tempo menor. Claro , admito posso estar totalmente errado. Por isso eu procuro ouvir e ver a experiência do pessoal antes.

há 24 semanas Quinta-Feira | 6 junho 2019 | 17:08

Boa tarde !

Me chamo Nivia.Fiz umas alterações nos CNAES da minha empresa, retirei as atividades de comércio, sendo assim, não será mais necessário ter inscrição estadual. Nesse caso pretendo dar baixa, mas gostaria de tirar uma dúvida. Preciso levar CNPJ alterado na  SEFAZ,  para atualizar no registro estadual, preciso levar algum documento para baixar o processo  na SEFAZ para alterar algum dado, ou basta que eu baixe a mesma online e pronto?

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.