2019-09-18T11:46:43-03:00
x

FÓRUM CONTÁBEIS

SOBRE O PORTAL CONTÁBEIS

respostas 2

acessos 57

há 12 semanas Quarta-Feira | 18 setembro 2019 | 11:46

Bom dia. 


Foi realizado uma emissão da nota fiscal de serviço no dia 12/08 e entregue a mesma em via física para o cliente no dia 20/08. 
Por tanto o cliente está em inadimplente pois não pagou a tal nota fiscal o qual já está vencida. (02/09)

Entramos em contato com o cliente no dia   09/09 para informar sobre o titulo em aberto, porém ele alega que não consegue dar entrada em uma nota que diz estar fora da competência, sendo que a nota foi entregue dentro da competência, (temos canhoto assinado acusando o recebimento). Pois agora ele quer que efetue o cancelamento dessa nota sendo que no nosso município (S.J.P) a nota pode ser efetuada a substituição no prazo de 30 dias, passando desse período não se consegue mais o cancelamento. 

Minha dúvida é a seguinte, 

Como devo prosseguir nesse caso? 
Posso cancelar essa NFS em meu sistema, porém a nota de serviço eletrônica irá ficar regular. 
Ou o cliente pode sim dar entrada e prosseguir com o pagamento, visto que o erro foi deles. 

há 12 semanas Quarta-Feira | 18 setembro 2019 | 12:04

Bom Dia Daiane.

No meu ver, o problema é dele com o software dele, você não tem nada haver com isso.

Como devo prosseguir nesse caso? 
1 -Posso cancelar essa NFS em meu sistema, porém a nota de serviço eletrônica irá ficar regular.
R- 
( se você emitir outra NFSe, você será bi-tributada) uma vez que você consegue cancelar no seu sistema e não conseguirá cancelar na respectiva Prefeitura

Ou o cliente pode sim dar entrada e prosseguir com o pagamento, visto que o erro foi deles. 
R - Ele pode dar entrada normalmente no sistema dele,  e realizar seu pagamento sem problemas

José Telles Junior
"Nenhum vencedor acredita no acaso"  Friedrich Nietzsche
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.