x
2020-06-29T16:47:16-03:00

FÓRUM CONTÁBEIS

TRIBUTOS ESTADUAIS/MUNICIPAIS

respostas 0

acessos 23

Preciso de ajuda para interpretação dessa nova regulamentação NPF-003/2020 Icms-St pr

há 6 dias Segunda-Feira | 29 junho 2020 | 16:47

Caros colegas, Preciso de ajuda para interpretação dessa nova regulamentação NPF-003/2020 Icms-St pr- abaixo, se possível com exemplo
-Como identificar tal ajuste, e se se aplica apenas pra empresas que revende direto pra consumidor final, ou pros atacadista também?

-23/06/2020Com regulamentação, contribuinte com ICMS retido na substituição tributária poderá ter imposto a complementar, ressarcir ou recuperarOs contribuintes paranaenses substituídos tributários que realizarem operações com mercadorias sujeitas ao regime de Substituição Tributária (ST) , com imposto retido anteriormente, já podem solicitar recuperação, ressarcimento ou complementação do imposto relativo às operações internas de venda destinada a consumidor final.

A Receita Estadual informa que foram regulamentadas as disposições contidas nos §§ 2º ao 4º, do art. 31 da Lei nº 11.580/1996, conforme a Norma de Procedimento Fiscal 003/2020. Portanto, o contribuinte substituído poderá ter o direito de recuperar a diferença entre o ICMS retido e aquele efetivamente devido com base nos valores praticados nas operações de venda ao consumidor final.

Da mesma forma, o contribuinte substituído está obrigado a recolher a diferença, na hipótese de o fato gerador presumido se realizar por valor superior àquele que serviu de base para a retenção do imposto.

A Receita Estadual também reitera que, após a solicitação de recuperação do ICMS ST, o processo será submetido à verificação fiscal quanto ao possível direito, bem como à apuração de valores que o contribuinte tenha responsabilidade para complementação do imposto, independentemente do regime de apuração do contribuinte (Normal ou Simples Nacional) .

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.