FÓRUM CONTÁBEIS

TRIBUTOS FEDERAIS

respostas 6

acessos 57

IRPF 2019 Aquisição de bem financiado para terceiro

Ana Paula Soares

Prata DIVISÃO 1, Contador(a)
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 09:25

Uma pessoa fisica que  financiou um carro em seu nome, porém quem paga é o seu pai que e o dono verdadeiro do veículo. Como deve ser declarado este bem, na declaração do pai que paga as parcelas e é o verdadeiro dono, ou na declaração de quem financiou o veículo em seu nome e só emprestou o nome?

Jose Bezerra Conceição

Prata DIVISÃO 3, Administrador(a)
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 09:58

Bom dia Ana.
Na Receita não existe pai, mãe, irmã, etc... (só quando é de interesse da Receita.) O que existe é o CPF.
Duvidas assim requer o seguinte raciocínio:

1 - pedi dinheiro emprestado no banco. Como declaro?
Dividas e onus reais.
2 - emprestei* este dinheiro para alguém. Como declaro?
Na ficha bens o crédito que tenho a receber.

*Aquele que tomou dinheiro emprestado (no caso seu pai) lança na declaração que deve para o CPF y

QQ.duvida volte a postar
abraços,
José Bezerra





Elisabete Vitoriano Machado

Ouro DIVISÃO 2, Não Informado
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 10:36

Bom dia Ana Paula.
Muitas vezes o filho que financiou o bem para o pai pode ficar com variação patrimonial à descoberto.
Eu lanço como bem na declaração do filho, informando o caso na descrição do bem e, como empréstimo ou doação do pai na declaração dos dois.
Na declaração do filho:
Doação em rendimentos isentos;
Empréstimo como dívidas e ônus.
Do pai:
Doação em espécie;
Empréstimo como bens e direitos.
Espero que ajude.

O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano. (Isaac Newton).

Jose Bezerra Conceição

Prata DIVISÃO 3, Administrador(a)
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 11:01

Bete/Ana
1 - Não fica descoberto porque lança em patrimônio o crédito a receber.
2 - Lança a divida
Assim a variação patrimonial é nula.

Doações, etc... não expressa a realidade dos fatos.

É muito útil estas duvidas no fórum.

Qq. coisa volte a postar
Abraços,
José Bezerra

Elisabete Vitoriano Machado

Ouro DIVISÃO 2, Não Informado
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 13:10

José Bezerra.
Você diz:


1 - Não fica descoberto porque lança em patrimônio o crédito a receber.
A dúvida da Ana Paula é sobre compra de carro.

1 - O filho lança a compra e pagamento do financiamento do carro, aumenta o patrimônio dele.
2- O filho precisa lançar o valor recebido pelo pai para pagar as prestações.
Veja que temos duas opções, neste caso:
1a. Doação de pai pra filho;
2a. Empréstimo de pai pra filho, que poderá ser solucionado quando terminar o financiamento e o mesmo transferir o carro para o pai;
2a.-1 O filho lança o empréstimo em dividas e ônus;
2a.-2 O pai lança o empréstimo em bens e direitos.
Acredito que agora ficou mais clara minha resposta.
Abraços!



O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano. (Isaac Newton).

Jose Bezerra Conceição

Prata DIVISÃO 3, Administrador(a)
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 15:47

Elisabete/Ana.
Uma pessoa física  financiou um carro = carro em nome da Ana,
Quem paga parcelas é o pai (verdadeiro dono do veículo) = dono "oficial" do veículo sem documento
Como deve ser declarado este bem
= na declaração da Ana, detentora do documento.

Bom o raciocínio da Elisabete. Confundi com uma situação minha:
Tirei empréstimo (consignado) para meu filho. Ele comprou o carro a vista  e paga as prestações.

Gostei da opção 2a.-1 e 2a.-2

Que bom o entendimento entre as pessoas.
Abraços Ana/Bete.
José Bezerra




Ana Paula Soares

Prata DIVISÃO 1, Contador(a)
há 1 semana Sexta-Feira | 12 abril 2019 | 15:59

Boa tarde colegas José Bezerra e Elisabete!

Obrigada pelo auxílio, não havia encontrado solução no site da receita para esta questão.

Abraços.

Ana Paula

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.