x

FÓRUM CONTÁBEIS

TRIBUTOS FEDERAIS

respostas 2

acessos 99

Solange Malafaia

Prata DIVISÃO 3, Auxiliar Contabilidade
há 37 semanas Quinta-Feira | 7 janeiro 2021 | 11:24


Tenho dúvidas sobre DCTF tem um cliente que enviei o DCTF em Janeiro de 2020 pq tinha PIS E confins a recolher  os demais meses não tinha nada para recolher. Sendo que tentei enviar outros meses e não deixam. Agora na Receita no ECAC aparecem Ausência de Declaração referente ao DCTF  Fev - Mar - Abr - Mai - Jun - Jul - Ago - Set - Out agora não sei o que fazer. Alguém pode me ajudar?


Solange










Gostaria de saber 

Gabriel Floriano

Prata DIVISÃO 4, Auxiliar Escrita Fiscal
há 37 semanas Quinta-Feira | 7 janeiro 2021 | 11:41

Solange,boa tarde!
 
Diante da situação que você nos apresentou, tenho o seguinte entendimento.

Como em janeiro/2020 a empresa teve recolhimentos que foram incluídos na DCTF, em fevereiro deveria ter sido enviado com todos os valores zerados e a partir de março não seria mais obrigatório o envio por ser o 2° mês que a empresa não tem débitos a declarar, conforme inciso III do § 2°  do art. 3° da IN RFB n° 1.599/2015.

O que pode ser realizado, seria o envio da DCTF ref. 02/2020 sem débitos e após o envio tente enviar os demais meses,  provavelmente ira receber uma notificação do próprio aplicativo sobre a dispensa.

Assim, seria devido apenas a multa da DCTF ref. 02/2020.

Lucélia Fiuza

Ouro DIVISÃO 1, Contador(a)
há 37 semanas Quinta-Feira | 7 janeiro 2021 | 11:42

Solange;
Se vc teve débitos a confessar somente em 01/2020 entregue a de 02/2020( 1ª após com movimento) e os demais meses irão sumir da pendência.
Lembrando que possivelmente teve débitos em 03/2020 (os trimestrais) nesse caso entregue 03 e 04 também.
Obrigada!

" Para sermos felizes precisamos aprender a usar as coisas e amar as pessoas, e não amar as coisas e usar as pessoas."
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.