x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Ceará

Proibida a cobrança de valores adicionais a alunos portadores de dificiência

Lei 16094/2016

01/08/2016 10:33:52

689 acessos

LEI 16.094, DE 25-3-2013
(DO-CE DE 26-3-2013)

 ESTABELECIMENTO DE ENSINO – Cobrança

 Proibida a cobrança de valores adicionais a alunos portadores de dificiência
Este Ato proíbe a cobrança de taxa de reserva, sobretaxa ou valores adicionais para matrícula ou mensalidade de estudantes portadores de síndrome de Down, autismo, transtorno invasivo do desenvolvimento ou outras síndromes, como garantia para o ingresso ou permanência do estudante nas instituições de ensino.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ. 
Faço saber que a Assembleia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:
Art.1º Fica proibida a cobrança de taxa de reserva ou sobretaxa ou a cobrança de quaisquer valores adicionais para matrícula, renovação de matrícula ou mensalidade de pessoas com deficiência, síndrome de  down, autismo, transtorno invasivo do desenvolvimento ou outras síndromes, com vistas a garantir o ingresso e/ou permanência do estudante em instituição de ensino.
Parágrafo único. O gestor escolar, ou autoridade competente, que recusar a matrícula de aluno com transtorno do espectro autista, ou qualquer outro tipo de deficiência, será punido com multa de 3 (três) a 20 (vinte) salários-mínimos.
Art.2º As instituições de ensino devem estar preparadas para receber o aluno especial, dispondo de corpo docente qualificado para tal, a fim de atender todas as necessidades desse aluno, sem que isso implique gastos extras.
Parágrafo único. As escolas particulares deverão matricular alunos com deficiência, independentemente da condição física,
sensorial ou intelectual que apresentem, sem cobrança de taxa extra. 
Art.3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
 
 Camilo Sobreira de Santana
GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.