x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Ceará

Lei Complementar 90/2011

11/08/2011 21:41:54

326 acessos

Untitled Document

LEI COMPLEMENTAR 90, DE 20-7-2011
(DO-Fortaleza DE 26-7-2011)

MEI – MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL
Cadastro – Município de Fortaleza

Criadas normas para formalização e desenvolvimento dos microempreendedores individuais
Através deste ato foi estabelecido que os microempreendedores individuais deverão seguir os procedimentos previstos na legislação municipal para obterem sua autorização de funcionamento, após efetuarem seu cadastro no portal do empreendedor. O MEI cadastrado poderá ser beneficiado com redução de IPTU e isenção das taxas de expedientes, de emissão e de renovação de documentos e licenciamento ambiental. Foi revogado dispositivo da Lei Complementar 73, de 28-12-2009 (Fascículo 01/2010).

FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA APROVOU E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:
Art. 1º – Esta Lei tem por objetivo criar um ambiente legal favorável à formalização e ao desenvolvimento dos microempreendedores individuais no Município de Fortaleza.
Parágrafo Único – Considera-se Microempreendedor Individual (MEI) o empresário individual a que se refere o § 1º do artigo 18-A da Lei Complementar Federal nº 128, de 19 de dezembro de 2008, e que satisfaça todos os requisitos legais para inscrição.
Art. 2º – Após efetuar seu cadastro no portal do empreendedor, o MEI deverá seguir os procedimentos previstos na legislação municipal para obtenção de sua autorização de funcionamento, na forma dos artigos seguintes, sob pena de cancelamento do seu cadastro.
Art. 3º – O MEI cadastrado no portal do empreendedor, que pretender exercer a sua atividade em imóvel, deverá obter previamente junto à administração municipal o alvará de funcionamento.
Art. 4º – Para o exercício de atividades, sem a ocupação de imóvel particular, não será exigido do MEI o alvará de funcionamento.
§ 1º – O MEI cadastrado para exercer suas atividades de forma habitual ou eventual, em local fixo fora da loja ou postos móveis, ambulantes, sem a ocupação de imóvel particular, mas com a ocupação ou uso de áreas públicas, deverá obter previamente junto à administração municipal o respectivo termo de permissão.
§ 2º – A administração municipal somente concederá termo de permissão para requerentes que comprovem cadastro empresarial (CNPJ).
§ 3º – Os atuais permissionários deverão comprovar sua regularidade empresarial (CNPJ) por ocasião da renovação da permissão, sob pena de indeferimento.
Art. 5º – O MEI cadastrado faz jus aos seguintes benefícios tributários.
I – O imóvel, cujo o valor venal seja de até R$ 70.000,00 (setenta mil reais), onde funcionar o estabelecimento empresarial do MEI, será cadastrado em categoria especial (IPTU – Microempreendedor Individual), e a alíquota praticada será a mesma dos imóveis residenciais, sendo-lhe ainda concedida uma redução de 50% (cinquenta por cento) de desconto sobre o valor do IPTU, desde que satisfeitas as condições estabelecidas em Decreto Regulamentador.
II – Isenção das taxas de expediente, de emissão e renovação de documentos (alvará de funcionamento e registro sanitário) e de licenciamento ambiental.
Art. 6º – O Secretário de cada pasta temática expedirá os atos normativos necessários, nos assuntos inerentes à respectiva secretaria e dentro do limite de sua competência, objetivando a perfeita execução da presente Lei.
Art. 7º – Ficam revogados o parágrafo único do artigo 1º da Lei Complementar nº 0073, de 28 de dezembro de 2009, e as demais disposições em contrário.
Art. 8º – Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. (Luizianne de Oliveira Lins – Prefeita Municipal de Fortaleza)

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.