x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Rio de Janeiro

Esclarecida a incidência do ISS sobre feiras, exposições, congressos e congêneres

Instrução Normativa SMF 14/2011

16/12/2011 23:50:45

865 acessos

Documento sem título

INSTRUÇÃO NORMATIVA 14 SMF, DE 14-12-2011
(DO-MRJ DE 15-12-2011)

BASE DE CÁLCULO
Feiras e Eventos Similares – Município do Rio de Janeiro

Esclarecida a incidência do ISS sobre feiras, exposições, congressos e congêneres
Este ato dispõe sobre a base de cálculo do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza, bem como a alíquota aplicável, nas prestações de serviços de feiras, exposições, congressos e congêneres realizadas no Município do Rio de Janeiro.

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE FAZENDA, No uso de suas atribuições legais, e considerando o disposto nos arts. 133 e 134 do Decreto nº 14.602, de 29 de fevereiro de 1996, RESOLVE:
Art. 1º – Integram a base de cálculo do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS, no caso dos serviços de que trata o subitem 12.08 da lista do art. 8º da Lei nº 691, de 24 de dezembro de 1984, todas as receitas auferidas pelo promotor em decorrência de participação ou ingresso no evento, incluindo as oriundas de:

Remissão COAD: Lei 691/84
“Art. 8º – O Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza tem como fato gerador a prestação dos serviços constantes da lista a seguir:
..........................................................................................................................    
12.08 – Feiras, exposições, congressos e congêneres.”

I – cobrança de ingressos ou inscrições para visitantes ou espectadores de feiras, exposições, congressos e congêneres;
II – pagamento pela participação de expositores em feiras, exposições, congressos e congêneres;
III – exploração de stands próprios;
IV – permissão de uso de espaço;
V – permissão de uso de aparelhos, equipamentos e materiais.
Parágrafo único – O disposto no caput se aplica independentemente de as receitas enumeradas em seus incisos serem cobradas em conjunto ou separadamente.
Art. 2º – Sobre a base de cálculo de que trata o art. 1º incidirá a alíquota de 2% (dois por cento) prevista no item 14 do inciso II do art. 33 da Lei nº 691/84.
Art. 3º – Integram a base de cálculo do ISS, no caso dos serviços de que trata o subitem 17.09 da lista do art. 8º da Lei nº 691/84, todas as receitas auferidas pelo administrador em decorrência de serviços de planejamento, organização e administração prestados ao promotor do evento, vedada qualquer dedução.

Remissão COAD: Lei 691/84
“Art. 8º – O Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza tem como fato gerador a prestação dos serviços constantes da lista a seguir:
..........................................................................................................................    
17.09 – Planejamento, organização e administração de feiras, exposições, congressos e congêneres.”

Art. 4º – Sobre a base de cálculo de que trata o art. 3º incidirá a alíquota de 5% (cinco por cento) prevista no inciso I do art. 33 da Lei nº 691/84.
Art. 5º – Não se enquadram nos subitens 12.08 ou 17.09 da lista do art. 8º da Lei nº 691/84 os serviços de promoção, planejamento, organização e administração de espetáculos, entrevistas, shows, ballet, danças, desfiles, bailes, teatros, óperas, concertos, recitais, festivais e congêneres.
Art. 6º – Enquadra-se no subitem 3.02 da lista do art. 8º da Lei nº 691/84 o serviço de cessão, com ou sem montagem, de stands próprios por quem não seja promotor do evento.

Remissão COAD: Lei 691/84
“Art. 8º –  ...........................................................................................................   
 ..........................................................................................................................   
3.02 – Exploração de salões de festas, centro de convenções, escritórios virtuais, stands, quadras esportivas, estádios, ginásios, auditórios, casas de espetáculos, parques de diversões, canchas e congêneres, para realização de eventos ou negócios de qualquer natureza.”

Art. 7º – Sobre o preço dos serviços previstos no art. 6º, no caso de serem tributáveis por este Município, incidirá a alíquota de 5% (cinco por cento) prevista no inciso I do art. 33 da Lei nº 691/84.
Art. 8º – Na hipótese de prestação dos serviços descritos nos subitens 12.08 e 17.09 da lista do art. 8º da Lei nº 691/84, se o contribuinte não estiver inscrito no órgão fiscal competente, o dono do espaço onde se realiza o evento tornar-se-á responsável tributário, nos termos do art. 14, VII, da referida Lei.

Remissão COAD: Lei 691/84
“Art. 14 – São responsáveis:
..........................................................................................................................    
VII – os que permitirem em seus estabelecimentos ou domicílios exploração de atividade tributável sem estar o prestador do serviço inscrito no órgão fiscal competente, pelo imposto devido sobre essa atividade;”

Parágrafo único – Para afastar a responsabilidade a que se refere o caput, o dono do espaço deve obter do contribuinte cópia autenticada do Alvará de Autorização Transitória, referido no art. 9º da Resolução Conjunta SMF/SMG nº 7, de 9 de março de 2004.

Esclarecimento COAD: O artigo 9º da Resolução Conjunta 7 SMF/SMG/2004 estabelece as normas para expedição do Alvará de Autorização Transitória para realização de eventos.

Art. 9º – A prestação dos serviços descritos no subitem 12.08 da lista do art. 8º da Lei nº 691/84 está sujeita ao regime de estimativa de que trata a Resolução Conjunta SMF/SMG nº 7/2004, quando presentes os pressupostos previstos nesta última.
Art. 10 – Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.