x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Distrito Federal

Divulgados os prazos para recolhimento da TFE – Taxa de Funcionamento de Estabelecimento para 2011

Edital AGEFIS 1/2011

29/01/2011 14:09:32

670 acessos

Untitled Document

EDITAL 1 AGEFIS, DE 24-1-2011
(DO-DF DE 25-1-2011)

TFE – TAXA DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO
Lançamento

Divulgados os prazos para recolhimento da TFE – Taxa de Funcionamento de Estabelecimento para 2011
O valor da taxa lançada para cada contribuinte será calculado em função da natureza da atividade, observada a Classificação Nacional de Atividades Econômicas. O pagamento da taxa poderá ser efetuado em cota única ou
parcelado em até 6 vezes, desde que o valor da cota parcela não seja inferior a R$ 44,19.

O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere a Lei nº 4.150, de 5 de junho de 2008, que trata da criação da AGEFIS, torna público o seguinte AVISO DE LANÇAMENTO DA TAXA DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO – TFE, relativa ao exercício de 2011:
1. Ficam as pessoas físicas ou jurídicas, profissionais, comerciais, industriais, produtoras, sociedades, associações civis ou instituições prestadoras de serviços com estabelecimentos ou atividades no Distrito Federal NOTIFICADAS do lançamento da Taxa de Funcionamento de Estabelecimento – TFE, referente ao exercício de 2011.
2. O valor da taxa lançada para cada contribuinte será calculado em função da natureza da atividade, observada a Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE-Fiscal, considerando-se a área efetivamente utilizada e o índice estabelecido pelo fator fiscal, que constarão do documento de arrecadação – DAR a ser encaminhado para o endereço de correspondência ou de atividade do contribuinte.
3. O valor lançado da TFE para atividade de caráter permanente, de acordo com sua natureza econômica, terá os seguintes índices para 2011, em conformidade com o que estabelece a tabela disponibilizada no endereço eletrônico http://www.agefis.df.gov.br: 0,6297; 0,6740; 0,7403 e 0,9502.
4. Na hipótese de atividade eventual o valor da TFE será lançado de acordo com a tabela a seguir:

ITEM

GRUPO DE ATIVIDADES

VALOR DA
TAXA

PERÍODO DE INCIDÊNCIA

01

Espetáculos artísticos eventuais realizados em locais com capacidade até 250 pessoas.

R$ 22,09

Por evento

02

Espetáculos artísticos eventuais realizados em locais com capacidade entre 251 a 500 pessoas.

R$ 55,24

Por evento

03

Espetáculos artísticos eventuais realizados em locais com capacidade entre 501 a 1.000 pessoas.

R$ 110,50

Por evento

04

Espetáculos artísticos eventuais realizados em locais com capacidade entre 1.001 a 5.000 pessoas.

R$ 552,51

Por evento

05

Espetáculos artísticos eventuais realizados em locais com capacidade acima de 5.000 pessoas.

R$ 1.105,03

Por evento

06

Exposições, feiras, circos, parques de diversões e demais atividades exercidas em caráter eventual, com período de duração de até 60 dias.

R$ 22,09

Diária

4.1. Na declaração da TFE, para as atividades citadas no item anterior, deverá ser apresentada declaração informando o público estimado.
5. O pagamento da TFE deverá ser efetuado em cota única ou em até 6 (seis) cotas mensais, desde que o valor da cota parcelada não seja inferior a R$ 44,19 (quarenta e quatro reais e dezenove centavos).
5.1. As cotas serão iguais e sucessivas, exceto a última que deverá incorporar o resto da divisão, dispensadas as frações de centavos.
5.2. O vencimento da TFE somente ocorrerá dentro do respectivo exercício financeiro em que incidir o lançamento da taxa.
6. Os prazos para pagamento da TFE, com exceção do caso previsto no item 6.1, são:
a) Cota única ou primeira cota: 10 de maio de 2011;
b) Segunda cota: 10 de junho de 2011;
c) Terceira cota: 11 de julho de 2011;
d) Quarta cota: 10 de agosto de 2011;
e) Quinta cota: 12 de setembro de 2011;
f) Sexta cota: 10 de outubro de 2011.
6.1. Na hipótese de emissão da primeira licença de funcionamento deverá ser apresentado o comprovante de pagamento da primeira cota ou da cota única junto à Administração Regional competente.
6.2. O prazo de vencimento da TFE, no caso de atividade eventual, será até o último dia útil anterior à realização do evento e, a quitação, em cota única.
7. Na falta do recebimento do documento de arrecadação – DAR por motivo de mudança de endereço ou por qualquer outro, a segunda via poderá ser emitida pela internet, no endereço eletrônico http://www.agefis.df.gov.br ou nas unidades de atendimento ao público, localizadas no SHN Quadra 2 Bloco K – Ed. Brasília Imperial – Térreo – Asa Norte; no SBN Quadra 1 Bloco E – Térreo – Asa Norte; na Quadra 7 CL 2 Térreo e 1º pavimento – Sobradinho; na QNM 29 Área Especial F – Ceilândia Sul, ou, ainda, na Quadra 2 Conjunto A Lote 20 3º andar, Setor Sul – Gama.
8. A falta do DAR não desobriga o sujeito passivo do pagamento da taxa na data de vencimento. O contribuinte que não receber o respectivo documento deverá emitir segunda via e regularizar a situação cadastral nos endereços indicados no item anterior.
9. O contribuinte que não concordar com o lançamento da TFE poderá apresentar reclamação, em modelo de formulário próprio, em qualquer das unidades de atendimento ao público citadas no item 7, dirigida ao Coordenador de Receita da Agência de Fiscalização do Distrito Federal, até 30 (trinta) dias após o vencimento da primeira cota ou cota única, contendo a seguinte documentação:
9.1. Do Contribuinte, pessoa física:
9.1.1. Documento de qualificação do reclamante;
9.1.1.1. Documentos e provas, julgados necessários, que respaldem o motivo do requerimento.
9.1.2. Do procurador, no caso de requerimento feito mediante procuração;
9.1.2.1. Procuração pública ou particular com firma reconhecida em cartório do Distrito Federal;
9.1.2.2. Documento de qualificação do procurador.
9.2. Do Contribuinte, pessoa jurídica:
9.2.1. Documento de qualificação do reclamante;
9.2.1.1. Documentos e provas, julgados necessários, que respaldem o motivo do requerimento.
9.2.2. Do procurador, no caso de requerimento feito mediante procuração:
9.2.2.1. Procuração pública ou particular com firma reconhecida em cartório do Distrito Federal;
9.2.2.2. Documento de qualificação do procurador.
9.3. O servidor ao receber o requerimento do reclamante deverá proceder ao cotejo, simultaneamente, da cópia do documento de qualificação do interessado com o respectivo documento original.
9.4. A Agência de Fiscalização poderá requerer, a qualquer tempo, documentação extraordinária para esclarecimento do pedido de reclamação.
10. Os pedidos de isenção da TFE, normatizada pela Lei Complementar nº 783, de 30 de outubro de 2008, em seu artigo 19, serão instruídos de acordo com a Instrução Normativa nº 2, de 20 de fevereiro de 2009, publicado no DODF nº 40 de 27-2-2009.
10.1. A documentação a ser apresentada pelos templos de qualquer culto é:
10.1.1. Documento de titularidade do imóvel ou contrato de locação.
11. A taxa, não recolhida até a data do vencimento, sofrerá atualização mensal, calculada pela variação mensal do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC. Ademais, sobre o valor atualizado incidirá:
I – Multa de 10% (dez por cento), aplicada sobre o valor devido atualizado monetariamente;
II – Juros de mora equivalente a 1% (um por cento) ao mês ou fração de mês, aplicados por capitalização simples, a partir do mês subsequente ao do vencimento.
Parágrafo único – A multa de que trata o inciso I será reduzida para 5% (cinco por cento) quando o débito for pago até trinta dias após a data do vencimento. E, na hipótese de finalizado o prazo de 30 dias em dia não útil, a redução da multa será aplicada até o primeiro dia útil subsequente. (Paula Cristina Alves Sampaio)

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.