MOMENTO CONTÁBEIS

Tabela de IR sem reajuste | Revisão no EPC | Piso salarial da sua categoria

Contábeis o portal da profissão contábil

21
Sep 2018
16:59

Estado dispõe sobre a Atividade “Self Storage”

Decreto-PB 38205/2018

data: 12/04/2018 - 697 acessos

DECRETO 38.205, DE 4-4-2018
(DO-PB DE 5-4-2018)

ARMAZENAMENTO - Locação Temporária

Estado dispõe sobre a Atividade “Self Storage”
Este Decreto dispõe sobre a locação temporária de espaços para armazenamento de bens ou mercadorias por contribuintes do ICMS.


O GOVERNADOR DO ESTADO DA PARAÍBA, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 86, inciso IV, da Constituição do Estado,
DECRETA:
Art. 1º O contribuinte do ICMS que locar, de empresa de Aluguel de Imóvel Próprio - Atividade “Self Storage”, espaços para o armazenamento temporário de bens ou mercadorias, emterritório paraibano, deverá cumprir o disposto neste Decreto.
§ 1º Para efeito do disposto no “caput”, empresa de Aluguel de Imóvel Próprio - Atividade “Self Storage” é aquela cuja atividade econômica preponderante é locação temporária de espaços individuais e privativos destinados ao armazenamento de bens ou mercadorias, na modalidade de autosserviço.
§ 2º Considera-se autosserviço a colocação, a guarda, a conservação, a retirada dos bens depositados e o seu transporte de inteira responsabilidade do locatário.
Art. 2º A locação temporária de espaços físicos em “Self Storage”, denominados também de “áreas locativas”, para contribuintes do ICMS deverá ser documentada por contrato particular entre as partes.
§ 1º Fica vedada a concessão de inscrição para box ou área locativa de forma individualizada.
§ 2º O contribuinte do ICMS somente poderá depositar bens do ativo imobilizado ou mercadorias em “Self-Storage” se ele possuir inscrição no Cadastro de Contribuintes do Estado da Paraíba - CICMS-PB.
Art. 3º As operações de remessa e de retorno de bens ou mercadorias, de que trata este Decreto, terão o mesmo tratamento tributário previsto no Regulamento do ICMS - RICMS, aprovado pelo Decreto nº 18.930, de 19 de junho de 1997.
Art. 4º O contribuinte do ICMS que locar áreas locativas de empresa Aluguel de Imóvel Próprio - Atividade “Self Storage” deverá comunicar o fato ao Fisco deste Estado e indicar no livro Registro de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrências - modelo 6, no mínimo, os seguintes dados do contrato referido no art. 2º deste Decreto:
I – número do box ou área locativa;
II – identificação do locador, o respectivo CNPJ;
III – data de início e término de vigência do contrato.
Art. 5º Por ocasião da saída interna de bem ou mercadoria, com destino à empresa de Aluguel de Imóvel Próprio - Atividade “Self Storage”, o estabelecimento depositante deverá emitir Nota Fiscal Eletrônica - NF-e, que conterá, além dos demais requisitos previstos na legislação do ICMS:
I – a indicação completa da empresa de Aluguel de Imóvel próprio- Atividade “Self-Storage”, contendo, inclusive, número da inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ, o número do box ou área locativa e o número do contrato;
II – a natureza da operação: “Outra saída de Mercadoria ou Prestação de Serviço Não Especificado” - CFOP: 5.949;
III – a indicação do fundamento legal relativo à não-incidência do imposto (inciso X do art. 4º do RICMS/PB);
IV – no campo de Informações Adicionais de interesse do Fisco a expressão “Remessa
para Depósito Temporário Self-Storage, nos termos do Decreto nº______________/18”.
Art. 6º Por ocasião da saída interna de mercadoria ou bem em retorno ao estabelecimento depositante de que trata o art. 5º, este deverá emitir a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e relativa à entrada da mercadoria ou bem em seu estabelecimento, que conterá além dos demais requisitos previstos na legislação do ICMS:
I – a natureza da operação: “Outra Entrada de Mercadoria ou Prestação de Serviço não Especificada” - CFOP: 1.949;
II – a indicação do fundamento legal relativo à não-incidência do imposto (inciso X do art. 4º do RICMS/PB);
III – no campo de Informações Adicionais de interesse do Fisco:
a) o nome da empresa de Aluguel de Imóvel Próprio- Atividade “Self Storage” e o respectivo número da inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ, o número do box ou área locativa;
b) o número e a data da Nota Fiscal Eletrônica - NF-e emitida quando da remessa para o depósito.
Parágrafo único. A mercadoria ou bem referido neste artigo deverá retornar ao estabelecimento depositante no prazo de até 180 (cento e oitenta) dias, contado da data de saída, prorrogável por igual período, a critério da repartição preparadora do domicílio fiscal do contribuinte.
Art. 7º A Nota Fiscal Eletrônica - NF-e referida no “caput” do art. 6º deste Decreto deverá ser registrada pelo estabelecimento depositante no livro Registro de Entradas, nos moldes previstos na legislação.
Art. 8º Fica revogado o Decreto nº 34.633, de 10 de dezembro de 2013.
Art. 9º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
RICARDO VIEIRA COUTINHO
Governador
Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Facebook

conheça mais

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César