x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Maranhão

Fazenda dispõe sobre os requisitos e procedimentos para credenciamento da indústria de arroz

Portaria SEFAZ 552/2019

Esta Portaria fixa procedimentos para o credenciamento de estabelecimento beneficiário do previsto no Decreto 34.933, de 11-6-2019.

03/10/2019 10:58:56

12 acessos

PORTARIA 552 SEFAZ, DE 26-9-2019
(DO-MA DE 30-9-2019)

ARROZ - Benefício Fiscal

Fazenda dispõe sobre os requisitos e procedimentos para credenciamento da indústria de arroz
Esta Portaria fixa procedimentos para o credenciamento de estabelecimento beneficiário do previsto no Decreto 34.933, de 11-6-2019.


O SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA em exercício, no uso das atribuições que lhe confere o art. 69, II, da Constituição Estadual,
RESOLVE:
Art. 1º O credenciamento de estabelecimento beneficiário do previsto no Decreto nº 34.933, de 11 de junho de 2019, seguirá os requisitos e procedimentos estabelecidos nesta Portaria.
Art. 2º O pedido de credenciamento será formalizado pelo contribuinte por meio do sítio desta Secretaria de Estado da Fazenda na internet, via SEFAZ.net, anexando os seguintes documentos:
I - requerimento do pedido, disponível no sítio da SEFAZ, devidamente preenchido e assinado pelo sócio ou representante legal do contribuinte, com firma reconhecida;
II - fotocópias:
a) do estatuto ou contrato social e suas alterações registra¬dos na Junta Comercial;
b) das cédulas de identidade e CPF dos sócios, diretores no caso de empresa S.A. e declaração de habilitação profissional - Certi¬dão de Regularidade Profissional dos contabilistas;
c) do registro imobiliário do imóvel onde se situa o estabe¬lecimento e, se alugado, com contrato de locação com firma reconhe¬cida do locador e locatário;
d) da última conta de energia elétrica do imóvel onde se situa o estabelecimento;
e) do contrato de prestação de serviços do contador pela indústria de arroz, identificando o contratante e o contratado e acom¬panhado da Certidão de Regularidade Profissional dos contabilistas.
f) último recibo de declaração de imposto de renda dos sócios, entregue à Receita Federal do Brasil;
g) última Relação Anual de Informações Sociais – RAIS, entregue ao Ministério do Trabalho e, o Protocolo de entrega da GFIP/SEFIP do Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Infor-mações à Previdência Social.
Art. 3º O pedido de credenciamento será examinado pela Secretaria Adjunta da Administração Tributária, que emitirá parecer, no prazo de 30 (trinta) dias, pelo deferimento ou indeferimento do pedido, com base nas informações e documentos apresentados pelo contribuinte e após as verificações pertinentes no banco de dados da SEFAZ.
§ 1º O prazo de que trata este artigo começa a contar a partir do primeiro dia útil após a data de registro do pedido no sítio da Se¬cretaria de Estado da Fazenda na internet, via SEFAZ.net.
§ 2º Concedido o primeiro termo de credenciamento este produzirá efeitos a partir do 1º dia do mês subsequente ao de sua expedição e cessará no último dia do mês em que ocorrer a sua expi¬ração ou revogação.
Art. 5º Não será concedido credenciamento para o contribuinte que:
I - esteja em situação de inadimplência com o pagamento do ICMS;
II - esteja omisso quanto à entrega de Declaração de Infor¬mações Econômico-Fiscais - DIEF ou da Escrituração Fiscal Digital – EFD ou proceder a entrega em desacordo com a legislação;
III - que tenha cometido infração à legislação tributária es¬tadual, ressalvados os casos de suspensão de exigibilidade de crédito tributário na forma do art. 151 do Código Tributário Nacional, ou discussão judicial com as garantias necessárias;
IV - não possuir, neste Estado, instalações físicas próprias, com capacidade de armazenamento de matéria-prima e produto acabado;
V – não utilizar mão de obra local no percentual mínimo de 70% (setenta por cento) do total do seu quadro de pessoal;
VI – não manter estrutura de secador própria ou contrato de arrendamento de secador de terceiros;
VII - não tenha realizado faturamento de, pelo menos, R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) nos últimos 12 meses anteriores ao pedido.
§ 1º Não havendo impeditivos para a concessão do primeiro Termo de Credenciamento, este será expedido com validade de 24 (vinte e quatro) meses, contendo, no mínimo, as seguintes informações:
I - identificação do contribuinte credenciado;
II - número e data da expedição do termo;
III - período de vigência do credenciamento.
§ 2º No primeiro credenciamento não haverá aferição de cumprimento do previsto nos incisos VI e VII do caput do art. 5°.
§ 3º Após o prazo estabelecido no § 1º, se o contribuinte comprovar o cumprimento do disposto no art. 5º desta Portaria, ele será recredenciado por mais 24 (vinte e quatro) meses.
Art. 6º Para fruição do benefício de que trata esta Portaria, o contribuinte deverá comprovar, também, número de empregados, com carteira de trabalho assinada, de acordo com faixa de faturamento constante na tabela abaixo:

FATURAMENTO MENSAL

EMPREGADOS

(MÍNIMO)

Primeiro Credenciamento

0

A partir de R$ 333.333,33 até R$ 1.000.000,00

05

Mais de R$ 1.000.000,00 até R$ 2.500.000,00

08

Mais de R$ 2.500.000,00 até R$ 3.500.000,00

10

Mais de R$ 3.500.000,00 até R$ 5.000.000,00

12

Mais de R$ 5.000.000,00 até R$ 6.000.000,00

16

Mais de R$ 6.000.000,00

20



Parágrafo único. O contribuinte do tipo sociedade anônima deverá comprovar, através da RAIS e do Protocolo de entrega da GFIP/SEFIP do Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social, a existência de pelo menos 30 (trinta) empregados com carteira de trabalho assinada no primeiro credenciamento e 40 (quarenta) no recredenciamento.
Art. 7º Para fruição do benefício de que trata esta Portaria, o contribuinte credenciado deverá adquirir matéria-prima local (arroz em casca), no mínimo, conforme percentuais constantes na tabela abaixo:

PRODUTO / PERÍODO

Até 2023

Até 2026

A partir de 2028

Matéria-prima local

30%

50%

60%


Art. 8º Nos casos de indeferimento de pedido de credenciamento, renovação de credenciamento ou revogação do benefício, cabe recurso à Secretaria Adjunta da Administração Tributária, em até 30 (trinta) dias do envio da notificação.
Art. 9º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir do primeiro dia útil do mês subsequente ao de sua publicação.
FERNANDO ANTONIO RESENDE DE JESUS
Secretário de Estado da Fazenda, em Exercício
MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.