x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Santa Catarina

Estado dispõe sobre a remissão de débitos do ICMS

Decreto 460/2015

Este Decreto estabelece normas para a remissão de débitos cujos fatos geradores tenham ocorrido até 31-12-2014, desde que o valor coresnpodente ao imposto acrescido de 20% da multa e dos juros seja recolhido integralmente por meio de Documento de Arr

22/11/2015 13:22:31

908 acessos

DECRETO 460 DE 19-11-2015
(DO-SC DE 20-11-2015)
- Alterado pelo Decreto 515/2015 -
 - Alterado pelo Decreto 521/2015 -
- Alterado pelo Decreto 544/2015 -

DÉBITO FISCAL - Remissão

Governador regulamenta a concessão da remissão de débitos do ICMS
Este Decreto estabelece normas para a remissão de débitos cujos fatos geradores tenham ocorrido até 31-12-2014, desde que o valor correspondente ao imposto acrescido de 20% da multa e dos juros seja recolhido integralmente, em favor do Fundo Estadual de Saúde, por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais gerado por meio do aplicativo S@T.
Deverá ser recolhido adicionalmente ao Fundo Especial de Estudos Jurídicos e de Reaparelhamento, 5% do imposto devido relativo aos créditos tributários inscritos em Dívida Ativa.


O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições privativas que lhe conferem os incisos I e III do art. 71 da Constituição do Estado, conforme o disposto no art. 98 da Lei nº 10.297, de 26 de dezembro de 1996, no Convênio ICMS nº 84, de 27 de julho de 2015, e o que consta nos autos do processo nº SEF 20067/2015,
DECRETA:
Art. 1º Para obter a dispensa do pagamento dos débitos tributários autorizada pelo Convênio ICMS nº 84, de 27 de julho de 2015, o interessado deverá, até 10 de dezembro de 2015, por meio de aplicativo próprio disponibilizado no Sistema de Administração Tributária (S@T), da Secretaria de Estado da Fazenda:
I – selecionar os débitos tributários que se enquadram na remissão prevista no Convênio ICMS nº 84, de 2015, constituídos ou não, inscritos em dívida ativa ou não, relativos à apuração do ICMS devido, cujos fatos geradores tenham ocorrido até 31 de dezembro de 2014; e
II – recolher integralmente o valor equivalente ao imposto a ser dispensado, acrescido de 20% (vinte por cento) da multa e dos juros devidos, por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais gerado por meio do aplicativo S@T de que trata o caput deste artigo.
§ 1º A remissão será apropriada proporcionalmente ao recolhimento efetuado nos termos do inciso II do caput deste artigo que não quite o valor atualizado do débito nele previsto.
§ 2º Deverá ser recolhido adicionalmente ao Fundo Especial de Estudos Jurídicos e de Reaparelhamento, instituído pela Lei Complementar nº 56, de 29 de junho de 1992, 5% (cinco por cento) do valor a ser recolhido nos termos do inciso II do caput deste artigo, relativo aos créditos tributários inscritos em Dívida Ativa.
Art. 2º O disposto neste Decreto:
I – não autoriza a restituição ou a compensação de valores pagos; e
II – não se aplica aos créditos tributários objeto de depósito judicial, ou em processo de execução fiscal em que já tenha havido a penhora de valores.
Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
JOÃO RAIMUNDO COLOMBO
Nelson Antônio Serpa
Antonio Marcos Gavazzoni

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.