x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Pará

Belém dispõe sobre a emissão de documentos fiscais eletrônicos

Instrução Normativa SEFIN 2/2020

Foi introduzida modificação na Instrução Normativa 7 SEFIN, de 1-10-2019, que disciplinou a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), a Nota Fiscal Avulsa (NFA-e), e a Declaração Fiscal Mensal de Serviços Eletrônica (DFMS-e).

01/11/2020 19:41:24

51 acessos

INSTRUÇÃO NORMATIVA 2 SEFIN, DE 15-10-2020
(DO-Belém DE 19-10-2020)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - Emissão - Município de Belém

Belém dispõe sobre a emissão de documentos fiscais eletrônicos
Foi introduzida modificação na Instrução Normativa 7 SEFIN, de 1-10-2019, que disciplinou a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), a Nota Fiscal Avulsa (NFA-e), e a Declaração Fiscal Mensal de Serviços Eletrônica (DFMS-e).


O Secretário de Finanças do Município de Belém, no uso das atribuições legais,
Considerando o disposto no § 2º do artigo 1º da Lei nº 8.269, de 30 de se¬tembro de 2003;
Considerando o disposto no artigo 6º do Decreto Municipal nº 59.459/2009, de 09 de março de 2009, publicado no Diário Oficial do Município de Belém do dia 27 de março de 2009;
Considerando a necessidade de atualizar a legislação Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e;
Considerando, ainda, a implantação do Sistema Integrado de Administração Tributária – SIAT.
Estabelece:
Art. 1º. O § 1º do art. 24 da Instrução Normativa nº 007/2019 – GABS/SEFIN passa a vigorar com a seguinte redação:
Art. 24. ....................
§ 1º. As pessoas jurídicas de direito público e privado e os órgãos da administração pública direta e indireta de quaisquer dos poderes da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, as pessoas equiparadas à pessoa jurídica e cartorários notariais e de re¬gistro, estabelecidos no Município de Belém, independentemente do regime tributário a que estejam submetidos, são obrigados a fornecer, por meio da DFMS-e, informações fiscais sobre os serviços prestados, intermediados e/ou tomados, excetuando-se desta obrigação as pessoas jurídicas que:
I- exerçam exclusivamente atividades de serviços não tributáveis pelo ISSQN;
II- desenvolvam atividades estritamente industriais e/ou comerciais; e
III- não possuam a condição de substituto tributário determinada por ato do Poder Executivo Municipal.
Art. 2º. O art. 28 da Instrução Normativa nº 007/2019 – GABS/SEFIN passa a vigorar acrescido do § 1º e do § 2º.
Art. 28. ....................
§ 1º Os eventuais débitos existentes até a data da vigência desta Instrução normativa e informados pelos contribuintes por meio de emissão de Notas Fiscais de Serviço Eletrônicas serão consolidados no demonstrativo mensal de apuração do ISSQN próprio e do retido para posterior emissão da guia de recolhimento, sem prejuízo da revisão posterior do lançamento pela autoridade fiscal competente.
§ 2º A guia para o recolhimento do ISSQN retido será emitida juntamente com a NFS¬-e, quando:
I – As pessoas jurídicas estiverem desobrigadas de fornecer informações fiscais por meio da DFMS-e, conforme § 1º do artigo 24 desta Instrução Normativa;
II – As pessoas jurídicas obrigadas a fornecer informações fiscais por meio da DFMS¬-e, conforme § 1º do artigo 24 desta Instrução Normativa, ainda não estiverem credenciadas no sistema de NFS-e para cumprimento das obrigações tributárias.
Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário.
Art. 4º. Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.
JOSÉ BATISTA CAPELONI JÚNIOR
Secretário Municipal de Finanças
MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.