x

CONTEÚDO Legislações

adicionar aos favoritos

Paraíba

Receita dispõe sobre a dedução do IPVA

Portaria GSER 83/2016

Esta Portaria autoriza a repartição fiscal a deduzir o valor pago em duplicidade da primeira ou segunda parcela pelo sujeito passivo do IPVA em parcela subsequente do mesmo exercício, nas condições que especifica.

16/05/2016 11:36:57

342 acessos

PORTARIA 83 GSER, DE 13-5-2016
(DO-E SER-PB DE 14-5-2016)

IPVA - Dedução

Receita dispõe sobre a dedução do IPVA
Esta Portaria autoriza a repartição fiscal a deduzir o valor pago em duplicidade da primeira ou segunda parcela pelo sujeito passivo do IPVA em parcela subsequente do mesmo exercício, nas condições que especifica.


 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA RECEITA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 3º, inciso VIII, alínea “a” da Lei nº 8.186, de 16 de março de 2007, e tendo em vista o disposto no art. 13 da Lei nº 7.131, de 5 de julho de 2002, e Considerando que o princípio da eficiência e a economia procedimental devem nortear as ações administrativas,
RESOLVE:
Art. 1º Fica autorizada a repartição fiscal a deduzir o valor pago em duplicidade da primeira ou segunda parcela pelo sujeito passivo do  Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA em parcela subsequente do mesmo exercício, aberta ou vincenda, mediante a apresentação de cópias do boleto do Imposto e dos pagamentos efetuados.
Parágrafo único. O pagamento em duplicidade da terceira parcela ou da cota única, com ou sem redução, poderá ensejar pedido de restituição por parte do sujeito passivo do IPVA, nos termos dos arts. 120 a 124 da Lei nº 10.094, de 27 de setembro de 2013, e dos arts. 31 a 38 do Decreto nº 33.700, de 7 de janeiro de 2013.
Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
MARCONI MARQUES FRAZAO
Secretário de Estado da Receita

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.