x

Contador corre risco de perder função, brinca presidente da Totvs

Com a evolução da tecnologia, corre-se o Risco de não ser mais necessária a figura do contador. A brincadeira foi feita nesta

16/12/2009 00:00:00

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Com a evolução da tecnologia, corre-se o Risco de não ser mais necessária a figura do contador. A brincadeira foi feita nesta terça-feira (15) pelo presidente da empresa de software Totvs, Laércio Cosentino, durante tradicional almoço de fim de ano realizado com jornalistas.

A comparação foi feita no decorrer de um bate bate-papo a respeito da evolução do sistema regulatório brasileiro e seus alicerces fiscalizatórios embasados na transmissão de informações em tempo real.

Um exemplo muito discutido foi a implantação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) , que leva em tempo real à Receita Federal todos os dados contábeis e fiscais praticados pela empresa - praticamente extinguindo a sonegação de tributos.

Neste ambiente de rápida transmissão de dados, os softwares tendem a ser cada vez mais especializados, gerando apenas a necessidade de preenchimento de informações.

"No futuro, o Fisco saberá quando foi o valor gasto no mês com hora extra, remuneração, conta de água, de luz", comparou o vice-presidente de Gestão de Desenvolvimento, Wilson Godoy. "Isso será bom para a Sociedade e para o governo. E é um caminho sem volta", completou.

Nota da redação: em virtude comentários feitos na rede, a equipe editorial do FinancialWeb deixa claro que a frase de Cosentino realmente foi proferida em tom de brincadeira, sem qualquer desrespeito ao reconhecido mérito dos profissionais. O intuito da notícia é puramente criar um ponto de discussão a respeito da evolução da carreira do contabilista diante da revolução tecnológica.

Fonte: Financial Web

Enviado por: Wilson Fernando de A. Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.