x

Prejuízo a empresas mineiras acontece há mais de 5 anos

Desde 2004, mais de cem empresas deixaram de se instalar na Zona da Mata Mineira, ou escolheram fazer seus novos investimentos no Estado do Rio de Janeiro. A sangria

23/06/2010 00:00:00

1,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Desde 2004, mais de cem empresas deixaram de se instalar na Zona da Mata Mineira, ou escolheram fazer seus novos investimentos no Estado do Rio de Janeiro. A sangria nos negócios afetou Juiz de Fora, Além Paraíba, Muriaé e diversos outros municípios limítrofes com os Estados de São Paulo, Goiás e Espírito Santo.

Somente da Zona da Mata Mineira, 35 empresas saíram em 2008. Foram expandir os negócios no Rio de Janeiro, gerando mais empregos para a população carioca.

Nos últimos dois anos, empresários de Juiz de Fora informaram a O TEMPO que estavam fugindo do ICMS de 12% e até 18% cobrado pelo governo de Minas Gerais, dependendo do consumidor final. Eles foram atraídos por um ICMS de 5%, vigente, por exemplo, em Comendador Levy Gasparian (RJ), a 55 km de Juiz de Fora.

Vítimas da concorrência desleal das alíquotas de 2% de ICMS cobradas pelo governo carioca, três indústrias de Muriaé também decidiram expandir as atividades no Rio de Janeiro.

Até a Itambé, gigante do setor leiteiro e segundo lugar no ranking nacional, também resolveu abrir uma fábrica em São Paulo com investimentos de R$ 20 milhões. Justificativas: a guerra fiscal e o ICMS menor cobrado no estado vizinho, em relação a Minas Gerais.

A mineira Pif Paf investiu R$ 270 milhões em Goiás, na expansão de uma unidade da fábrica. Ela também poderia ter ficado em solo mineiro, não fosse o ICMS alto.

Fonte: O Tempo

Enviado por: Wilson Fernando de A. Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

?>