x

Contabilidade no Brasil possui 490 mil profissionais

Nesta sexta-feira (25), categoria comemora o Dia do Profissional da Contabilidade

25/04/2014 08:12:58

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Contabilidade no Brasil possui 490 mil profissionais

Lápis, papel, calculadora e muitos números. Para tantas planilhas e balancetes, há sempre um profissional de contabilidade auxiliando os gestores nas questões burocráticas das empresas. Mas, engana-se quem pensa que o contador só atua na área técnica. O papel do profissional vem crescendo e ele já trabalha no assessoramento e consultoria em gestão, bem como no desenvolvimento e crescimento dos negócios.

Amanhã, 25 de abril, é comemorado o Dia do Profissional da Contabilidade. Para a categoria, o momento é de consolidação e reconhecimento. Para o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), José Martonio Alves Coelho, a profissão no País está em constante desenvolvimento.

“A integridade e a grandeza repousam da ação de muitos que nos antecederam trilhando um legado de lutas e vitórias. Hoje, podemos comemorar o reconhecimento da importância da classe contábil para o desenvolvimento econômico do nosso País. Me orgulho, também, em perceber que os novos profissionais buscam, cada vez mais, capacitação e excelência no exercício diário”, comemora Martonio.

De acordo com dados do CFC, só no Brasil, existem 491 mil profissionais registrados e 82 mil escritórios ativos. A Região Sudeste é destaque e concentra mais da metade dos contadores, seguida do Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Norte. Nos últimos cinco anos, houve aproximadamente 170 mil novos registros de profissionais de contabilidade. Do total de contadores e técnicos em contabilidade registrados nos 27 Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), cerca de 135 mil estão na faixa etária de até 35 anos.

E o universo feminino já ocupa quase metade do mercado na área da Contabilidade. De 491 mil profissionais, 202 mil são mulheres. Além disso, pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) mostra que mais de 58% dos profissionais da classe contábil preferem atuar em empresas da iniciativa privada ou abrir o próprio escritório, do que ingressar no serviço público.

Para exercer a profissão, os bacharéis em Ciências Contábeis e técnicos em Contabilidade devem se submeter ao Exame de Suficiência, instituído em setembro de 2010, pela Lei n.º 12249/10. A primeira edição de 2014 teve recorde de inscrições. Cerca de 55 mil pessoas realizaram as provas no dia 6 de abril, aplicadas em 137 cidades de todos os estados brasileiros. No Brasil, somente os cursos de Direito e Contabilidade utilizam esse recurso para medir o conhecimento e nivelar o mercado. Aprovado no Exame, o futuro profissional obtém o registro junto ao Conselho Regional de Contabilidade.

Qual a função do profissional de contabilidade?

O contador ou técnico em Contabilidade, após registro no Conselho Regional de Contabilidade, tem a função de analisar, interpretar e relatar informações, financeiras e operacionais, para o controle de uma empresa. Além disso, profissional também é essencial nas funções de planejamento, avaliação e controle das atividades para assegurar o uso apropriado e a responsabilidade abrangente de recursos.

Sobre o CFC
O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) é uma autarquia federal, dotada de personalidade jurídica de direito público, criada pelo Decreto-Lei nº 9.295/46, de 27 de maio de 1946. O principal objetivo do CFC é registrar, normatizar, fiscalizar, promover a educação continuada e editar Normas Brasileiras de Contabilidade de natureza técnica e profissional. O conselho possui um representante em cada Estado, e no Distrito Federal, que atua nos Conselhos Regionais de Contabilidade. Atualmente, existem quase 490 mil profissionais no País, incluindo contadores e técnicos em contabilidade.

Fonte: Segs

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.