x

Receita suspende 7,4 milhões de CPFs

Cadastros foram suspensos por falta de envio de declaração de isento ou do IR por dois anos consecutivos Mais de 7,4 milhões de brasileiros devem correr para

14/02/2006 00:00:00

2.162 acessos

Cadastros foram suspensos por falta de envio de declaração de isento ou do IR por dois anos consecutivos Mais de 7,4 milhões de brasileiros devem correr para regularizar sua situação na Receita Federal. Foi divulgada ontem uma lista com 7,422 milhões de CPFs suspensos. Os documentos estão em situação irregular porque os contribuintes deixaram de entregar a declaração de isento ou o próprio Imposto de Renda por dois anos consecutivos. Para ver se o documento está na lista dos suspensos, é preciso acessar o site da Receita Federal {www.receita.fazenda.gov.br}. A Receita alerta que a suspensão do contribuinte do cadastro implica uma série de conseqüências. A abertura de conta corrente e poupança ou, ainda, a obtenção de financiamento bancário, por exemplo, fica impossibilitada sem o CPF. Nessa condição, o contribuinte fica impedido, também, de obter um passaporte na Polícia Federal. Se o contribuinte estiver nessa situação, é necessário dirigir-se a uma agência dos Correios, Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal. Para a regularização, é preciso levar o CPF e um documento de identificação - identidade ou carteira de habilitação, por exemplo - e pagar taxa de R$ 5,50 no próprio local. No ano passado, essa taxa era de R$ 4,50. Segundo o supervisor nacional do IR, Joaquim Adir, o valor foi aumentado este ano para atender a pedido dos conveniados (Correios e bancos). No Rio de Janeiro, são 688 mil documentos suspensos. São Paulo é o primeiro na lista de suspensos com 1,9 milhão de contribuintes. Em seguida aparecem Minas Gerais (745 mil), Rio, Bahia (443 mil), Paraná (407 mil) e Rio Grande do Sul (375 mil). Em último, vem Roraima, com 15 mil documentos suspensos. De acordo com a Receita Federal, existem atualmente no Brasil 156,7 milhões de CPFs. Desse total, 95,1 milhões estão regularizados e 39,6 milhões estão suspensos - incluindo, nessa conta, os 7,4 milhões de CPFs que acabaram de ser cancelados. A Receita também divulgou alerta para os contribuintes que deixaram de entregar a declaração de isento ou do IR no ano passado. Se estiver nessa situação - em que apenas o ano de 2005 está em aberto, o CPF fica com o status de pendente. Porém, tal situação não impede que se utilize normalmente o documento, inclusive no sistema bancário. - Mas se o contribuinte deixar novamente de entregar o documento, entrará para a lista dos suspensos - alertou o supervisor do IR, Joaquim Adir. Nessa condição, estão atualmente 20,6 milhões de pessoas. No Rio, são quase 1,9 milhão de contribuintes. Para evitar a entrada na lista de suspensos, é preciso declarar o IR, cujo prazo começa em março, ou a declaração de isento, a partir de setembro.

Fonte: JB On-Line

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.