x

L´Oréal pode fazer aquisições no Brasil e na Índia

Informação foi divulgada por Jean-Paul Agon, CEO do grupo, em entrevista ao jornal francês Le Figaro. -----------O poder econômico está mudando de mãos no

11/02/2011 18:30:06

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp


Informação foi divulgada por Jean-Paul Agon, CEO do grupo, em entrevista ao jornal francês Le Figaro.

-----------

O poder econômico está mudando de mãos no mundo todo e a L´Oréal, maior companhia de cosméticos do mundo, tem planos agressivos para avançar nos mercados emergentes, que vêm registrando aumento da renda per capita e consumo crescente de produtos de higiene pessoal e beleza.

O desejo de ser mais forte em países como Brasil e Índia envolve muito mais do que incrementar o número de lançamentos e a verba de marketing. A gigante francesa admitiu que pode fazer aquisições de marcas nestes mercados.

A informação foi divulgada por Jean-Paul Agon, CEO do grupo, em entrevista nesta sexta-feira (11/2) ao jornal francês Le Figaro.

"A L'Oréal já tem um portfólio muito diversificado de marcas europeias, americanas, uma japonesa (Shu Uemura) e uma chinesa (Yue Sai). Seria interessante adquirirmos uma marca brasileira ou indiana", afirmou o executivo.

O mercado brasileiro de cosméticos, não é novidade para ninguém, cresce ininterruptamente nos anos de abonança e de crise.

No ano passado, enquanto o mercado mundial de cosméticos avançou 4%, a subsidiária brasileira da L´Oréal registrou um crescimento de 20,9% sobre o R$ 1,36 bilhão faturado no ano passado.

A taxa só não foi maior que a da Argentina, cujo crescimento bateu os 36,8%. Contudo, levando-se em consideração o tamanho da população brasileira e o grande consumo de cosméticos no Brasil, as vendas do grupo no país surpreenderam mais que a do país vizinho.

"A América Latina apresentou um resultado excelente no ano passado", disse Agon, em conferência nesta manhã.

A China também surpreendeu os franceses. As vendas no país cresceram 11,1% no ano passado e chegaram a um bilhão de euros, posicionando o país asiático como o terceiro maior em receita do grupo.

Hoje, os cinco maiores faturamentos da L´Oréal no mundo são, na ordem, dos Estados Unidos, da França, da China, da Alemanha e da Itália.

O peso dos novos mercados na venda de cosméticos vem crescendo. Na década de 90, os países emergentes respondiam por 8% da venda mundial de cosméticos. No ano passado, chegaram a 36,8% e, em 2020, devem responder por 50% a 60% do movimento financeiro.

Françoise Terzian (fterzian@brasileconomico.com.br)



Fonte: Jornal Brasil Econômico

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.