x

Órgãos Integrados Deflagram "Operação Aeroporto JK Seguro"

Os órgãos de segurança e fiscalização do Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitscheck - JK iniciaram nesta sexta - feira (18/ 02) a

18/02/2011 14:18:26

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Os órgãos de segurança e fiscalização do Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitscheck - JK iniciaram nesta sexta - feira (18/ 02) a "Operação Aeroporto JK Seguro", assim denominada por enfocar ações que visam garantir ambiente seguro e eficazmente controlado pelos diversos agentes públicos que atuam no local.
O objetivo da operação, que em última análise privilegia a proteção da sociedade como um todo, consiste em promover a atuação integrada dos diversos órgãos para coibir a prática de ilícitos, tais como contrabando, descaminho, porte irregular de valores, medicamentos, alimentos, entorpecentes, armas e munições. A ação destaca a presença do Estado e a mobilização para pleno emprego dos recursos disponíveis diante dos grandes eventos previstos: Copa das Confederações (2013), Copa do Mundo (2014) e Olimpíadas (2016).
Participam da operação cerca de 40 servidores da Receita Federal do Brasil, 18 Policiais Federais, além de agentes da Vigiagro, servidores da Sefaz DF, agentes da Anvisa, que promoverão a retenção de produtos ou mercadorias de origem estrangeira com indícios de terem sido introduzidas irregularmente no país.

Coletiva

O Inspetor da Alfândega de Brasília Wagner Wilson de Castro e o Delegado de Polícia Federal Marcos Paulo Cardoso, receberão a imprensa para coletiva na sala de imprensa do Aeroporto de Brasília as 16:00 para a divulgação do resultado preliminar da operação.


Assessoria de Comunicação Social - Ascom/RFB

Fonte: Receita Federal do Brasil

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.