x

Crise Econômica já atinge escritórios de contabilidade

De acordo com a pesquisa do Jornal Contábil, os empresários contábeis vêm mudando as estratégias, e se preparam para um segundo semestre também de dificuldades.

07/05/2015 09:01:48

5,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

O Jornal Contábil fez um levantamento de dados com aproximadamente 100 escritórios de contabilidade nos dias 05 e 06 de Maio em vários estados brasileiros e constatou que as empresas contábeis já sentem os efeitos da crise econômica dos primeiros meses de 2015.

De acordo com a pesquisa do Jornal Contábil, os empresários contábeis vêm mudando as estratégias, e se preparam para um segundo semestre também de dificuldades.

Veja abaixo algumas informações importantes coletadas na pesquisa:

 

Aumento na Inadimplência

Um dado que chamou a atenção é o aumento no atraso do pagamento dos honorários contábeis, quase 66% dos entrevistados informaram que houve um aumento significativo em 2015.

Aumento da Inadimplância

Pessimismo com o futuro da  Economia

Os empresários contábeis também estão pessimista com a recuperação da economia neste ano, quase 62% acreditam que a tendência é o aumento da recessão. Dos entrevistados, 51% pretendem reduzir os investimentos para o segundo semestre. Neste quesito, a grande maioria dos empresários pretendem administrar melhor os custos com a infra estrutura e manter a mão de obra.

pesq2

Endividamento dos Escritórios Contábeis e Renegociação dos Honorários

Referente a necessidade de crédito para administrar sua empresa, 38% afirmaram que já estão utilizando limites de crédito para gerir seu negócio.

Se a crise econômico continuar em 2015, quase 60% dos entrevistados podem vir a negociar os valores dos seus honorários contábeis, mesmo afirmando que o aumento dos custos têm impactado bastante na gestão das empresas.

pesq3

Fonte: Jornal Contábil

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.