x

Hauly amplia debate sobre reforma tributária

O secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, explicou a empresários os esforços que o governo do Paraná vem fazendo na direção de impulsionar a reforma fiscal

06/05/2011 11:17:26

1,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

O secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, explicou a empresários os esforços que o governo do Paraná vem fazendo na direção de impulsionar a reforma fiscal em discussão no país, para melhorar e harmonizar a tributação. “Temos o pior sistema tributário do mundo, que hoje prejudica o desenvolvimento e impede a distribuição de riqueza”, afirmou a representantes de cerca de 40 grandes empresas e instituições conveniadas à Universidade Positivo.

Hauly mostrou que, no caso do ICMS, que é um tributo estadual, o imposto poderia incidir apenas em 10 produtos sem prejuízo da arrecadação, tornando isentos cerca de 450 mil itens hoje tributados, como alimentos e remédios, e também produtos de informática e vestuário. Os dez setores são combustíveis, energia, telecomunicações, cigarros, bebidas, eletrodomésticos, pneus, veículos, eletroeletrônicos e autopeças.

Setores como o agronegócios, por exemplo, são prejudicados e acabam arcando com pesados encargos. Hauly explicou que o total dos US$ 300 milhões das reservas cambiais brasileiras depositado em Nova York foi gerado pela agricultura, que é punida no Brasil pelos altos impostos.

“No Brasil, quem é mais pobre paga mais impostos”, lamentou o secretário. Quem ganha até dois salários paga 53,9% de impostos, enquanto que as pessoas que recebem mais de 30 salários pagam 29%. Segundo Hauly, países desenvolvidos, como Estados Unidos e países europeus, lastreiam a arrecadação principalmente no Imposto de Renda (IR), o que é mais justo sob todos os pontos de vista. Nos Estados Unidos, o IR é responsável por cerca de 50% da arrecadação; na Europa, o percentual é de 34%; e no Brasil, 21%.

Hauly também explicou aos empresários o programa Paraná Competitivo, desenhado para atrair investimentos ao Estado e beneficiar os empreendimentos que já estão instalados.


Fonte: Bem Paraná

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.