x

Dia da Consciência Tributária: como seria a nossa vida com menos impostos

Data, lembrada nesta quarta-feira, tem programação em várias cidades do BrasilO que dá para fazer em 149 dias, quase cinco meses? Construir uma casa, organizar

26/05/2011 17:42:17

6,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp


Data, lembrada nesta quarta-feira, tem programação em várias cidades do Brasil
O que dá para fazer em 149 dias, quase cinco meses? Construir uma casa, organizar um casamento ou que tal fazer a viagem dos sonhos? Se você é brasileiro, o jeito é trabalhar e entregar o salário desses 149 dias para quitar as contas com o governo. E se a gente não pagasse tanto imposto? O preço do litro da gasolina, por exemplo, sairia por R$ 1,50.


Para o professor e economista José Nosvitz, da Fundação Getúlio Vargas, apenas uma reestruturação do Estado que, segundo ele, gasta mais do que arrecada, seria capaz de mudar o atual cenário. “Os tributos excessivos diariamente se reinventam para manter uma máquina pública inoperante e que não nos devolve em serviços o quanto nos cobra de impostos”, avalia. A solução, acrescenta o diretor técnico do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), Fernando Steinbruch, é melhorar a gestão pública ou diminuir a tributação. Para não deixar o assunto cair no esquecimento, hoje é Dia da Consciência Tributária.


Problema não é dinheiro, mas qualidade na gestão
Ostentamos o nada agradável título de País com a maior carga tributária da América Latina. Diretor do IBPT, Fernando Steinbruch acredita que não é necessário que ocorra uma reforma tributária (projeto que tramita no Congresso há anos) para mudar essa realidade. “Para baixar uma alíquota, não precisa de lei. Basta vontade política’’, dispara.

Em 2008, diante da crise econômica mundial, o governo decidiu reduzir o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos. Com isso, lembra Steinbruch, a economia ficou aquecida e a arrecadação tributária não diminuiu. Para ele, é evidente a falta de qualidade na gestão pública para administrar recursos do bolo tributário. No entanto, o diretor do IBPT acredita ser mais fácil reduzir a carga tributária do que o governo oferecer um serviço público satisfatório. “Você trabalha cinco meses para pagar por um serviço que não funciona. Assim, gastamos muito mais tendo de comprar o serviço de novo’’, compara.


VOCÊ SABIA?
O Brasil tem uma das cargas tributárias mais altas do mundo (35,04%), principalmente quando comparada a federações com o mesmo perfil econômico. Em dez anos, o valor dos impostos cresceu 5,01%. Do rendimento médio do brasileiro, 40,1% são apenas para pagar tributos


Fonte: JAPs - Sped & IFRS

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.