x

Profissionais ansiosos diante das pressões do dia a dia

Sensação experimentada em situações estressantes, momentos difíceis e decisões importantes, uma preocupação sentida como antecipação de um problema, a

10/06/2011 21:18:39

1,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Sensação experimentada em situações estressantes, momentos difíceis e decisões importantes, uma preocupação sentida como antecipação de um problema, a ansiedade pode se tornar um grande vilão na vida do indivíduo interferindo negativamente na sua convivência social e profissional.

Na rotina profissional, a ansiedade em demasia pode atrapalhar o desempenho no trabalho, com perda da capacidade intelectual, o que se reflete drasticamente na produção. Na opinião da consultora profissional Ana Beatriz Medeiros Brito, o mal faz parte do cotidiano do mundo contemporâneo, principalmente na população das grandes metrópoles. A pressão por resultados, cobrança por produtividade, excesso de tarefas, falta de autoconfiança, baixa autoestima, exigência de qualificação e necessidade de reciclagem profissional contribuem para gerar profissionais ansiosos.

Profissionais que desenvolvem a ansiedade geralmente são tensos e apreensivos, principalmente, perante o chefe. Em alguns casos, a ansiedade é gerada pela incapacidade do profissional em executar o trabalho. “Com baixa autoestima, a pessoa deixa de realizar certas tarefas porque se julga incapaz. Sente-se facilmente ferida diante de críticas e desaprovações e evita atividades sociais ou profissionais onde o contato com outras pessoas seja intenso, mesmo que essas ausências representem prejuízos para sua carreira. Pessoas ansiosas também exageram nas dificuldades e nos perigos envolvidos em atividades comuns que estejam fora de sua rotina”, explica Ana Beatriz.

O profissional deve ficar atento à manifestação de alguns sintomas, pois eles podem ser um sinal de ansiedade, como pouca concentração e dificuldades em executar tarefas. Esse comportamento pode prejudicar diretamente o indivíduo e também os colegas devido à falta de atenção e seus constantes questionamentos e apreensões.

Quem sofre de ansiedade tem dificuldade em relaxar, cansa com facilidade, apresenta tensão muscular, esquecimento, irritabilidade, demora a pegar no sono, tem sensação de boca seca, mãos ou pés úmidos, sudorese, enjôos, mudanças nos hábitos alimentares e até diarréia. Em excesso, as pessoas ansiosas podem acumular prejuízos até mesmo para a sua saúde com disfunções gastrointestinais, sobrepeso, dores de cabeça, lapsos de memória, depressão e uso abusivo de medicamentos controlados.

Para combater a ansiedade, a consultora orienta a enfrentar o problema por meio do autoconhecimento e descobrir a causa do desconforto, buscando resolver a situação. O estado de ansiedade excessiva requer tratamento específico e, em alguns casos, é preciso a ajuda de psicoterapia e uso de medicamentos. “A comunicação interpessoal, dinâmicas de grupo, treinamentos motivacionais, esportes, meditação e terapia também podem minimizar os efeitos negativos da ansiedade”, ensina a consultora.


Fonte: CRC - SP

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.