x

Economia

Reajuste de Aluguel - Preço médio do aluguel residencial no Brasil seque em queda

Índices de reajuste de aluguel segue caindo pelo segundo mês consecutivo. Metro quadrado passou para R$ 23,68; medida da Caixa em crédito teria esfriado mercado de locação.

09/11/2016 13:15:51

1,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

O preço médio do metro quadrado residencial para aluguel no Brasil recuou 9,58 por cento em outubro ante o mesmo período do ano passado, em termos nominais, para 23,68 reais, conforme levantamento DMI-VivaReal.

Na comparação com setembro, quando o valor médio estava em 24,19 reais por metro quadrado, houve queda de 2,11 por cento, mostrou o estudo, que contempla mais de 2 milhões de imóveis para compra ou aluguel em 30 cidades do país.

O aumento mensal no preço do metro quadrado alugado no mês passado foi maior em Vitória e João Pessoa, onde o valor médio subiu cerca de 2 por cento ante os níveis praticados em setembro. Já em Salvador e Florianópolis, houve variação negativa de mais de 4 por cento na mesma comparação.

"Em março a Caixa Econômica Federal voltou a flexibilizar o acesso ao crédito, fazendo com que a demanda por compra crescesse, com isso o aluguel no país tem apresentado quedas", explicou o presidente do VivaReal, Lucas Vargas, em nota à imprensa.

Em outubro, São Paulo ocupava a primeira posição entre as cidades com aluguel residencial mais caro, com desembolso médio de 35 reais por metro quadrado. Rio de Janeiro aparecia na sequência, com 33,64 reais por metro quadrado, seguido por Brasília, com 32 reais por metro quadrado.

Venda

Para a venda, o preço nominal médio do metro quadrado variou de 4.868 reais em setembro para 4.867 reais em outubro, segundo a VivaReal. Em outubro de 2015, o preço era 4.869 reais.

Em mais de metade das cidades pesquisadas, com destaque para Rio de Janeiro, Niterói e Ribeirão Preto, a variação foi positiva. Por outro lado, Curitiba, Salvador e Joinville foram destaque de desvalorização no preço de venda do metro quadrado.

No acumulado de janeiro a outubro, o valor de venda do metro quadrado avançou 0,39 por cento.

"A grande alavanca dos preços são os lançamentos, com a diminuição deles é notável a estabilidade no último ano", disse Vargas. Ele espera que o setor apresente sinais de retomada a partir de 2017, juntamente com a recuperação da economia e do crédito imobiliário.

Índices de novembro

As locações residenciais e não residenciais são reajustadas levando-se em consideração a variação do índice pactuado no contrato.

Para o mês de novembro, veja a variação dos índices mais comumente utilizados nos contratos de aluguel:

- IGP-DI (FGV): 7,99%;

- IGP-M (FGV): 8,78%; e

- INPC (IBGE): 8,50%.

Fonte: Agência Reuters

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.