x

Economia

Vendas parceladas no Natal recuam 1,46%, no 3º ano seguido de queda

Os consumidores optaram por presentes mais baratos e pagos à vista, explica especialista.

28/12/2016 13:07:30

1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

(Foto: )

“O comércio vendeu menos a prazo, mas não significa que o brasileiro deixou presentear. Os consumidores estão mais preocupados em não comprometer o próprio orçamento com compras parceladas, por isso optaram por presentes mais baratos e geralmente pagos à vista, as famosas 'lembrancinhas'”, explicou em nota o presidente da CNDL, Honório Pinheiro. “Com o acesso ao crédito mais difícil, juros, inflação e desemprego elevados, o poder de compras do brasileiro ficou muito mais limitado para compras caras.”

 

"Os consumidores optaram por presentes mais baratos e geralmente pagos à vista, as famosas 'lembrancinhas'"

 

“O resultado negativo já era aguardado pelos lojistas e reflete a tendência de desaquecimento das vendas no varejo observado ao longo de 2016, em virtude do cenário econômico desfavorável, com crédito mais caro, inflação elevada, aumento do desemprego e baixa confiança do consumidor para se endividar”, disse também em nota o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. “Ainda assim, vemos uma forte desaceleração na queda do volume de vendas, indicando que os piores momentos da crise ficaram para trás.”

 

Datas comemorativas

 

O Natal é considerado pelos lojistas a data comemorativa mais importante em faturamento e volume de vendas. Na comparação com outras datas comemorativas do ano, as vendas do Natal de 2016 caíram menos.

No Dia das Mães, as vendas parceladas caíram 16,4%. No Dia dos Namorados, 15,23%. No Dia dos Pais, 7,15%. No dia das Crianças, 9,02%.

Fonte: G1

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.