x

Tributário

Goiás - Integrada emissão da NF-A e GT-A nas operações com bovinos

A integração da Nota Fiscal Avulsa (NF-A), emitida pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Guia de Transporte (GT-A), de responsabilidade da Agrodefesa, já está em operação desde o dia 12 último.

24/04/2017 11:07:23

2,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

A integração da Nota Fiscal Avulsa (NF-A), emitida pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Guia de Transporte (GT-A), de responsabilidade da Agrodefesa, já está em operação desde o dia 12 último. O novo sistema de operacionalização das duas modalidades de documentos fiscais (NF-A e GTA), utilizadas nas operações com gado bovino no Estado, foi possível graças ao trabalho de parceria entre a Sefaz e Agrodefesa. Dados da Gerência de Informações Econômico-Fiscais, da Sefaz apontam que em Goiás, por dia, são emitidas cerca de 5 mil Notas Fiscais Avulsas (NF-A), nas operações com gado, sendo mais da metade com bovino.

O objetivo, conforme esclarece o coordenador Antônio Godoi, é o de facilitar a vida do contribuinte, que a partir de agora, passa fazer a emissão integrada da NF-A e GT-A (Guia de Transporte Animal), em uma mesma operação. Antes da integração o contribuinte tinha que se dirigir a um escritório da Agrodefesa para emitir a GTA e depois ir até um dos postos de atendimentos da Sefaz para obter a NF-A.

“Trata-se de uma opção a mais que irá facilitar para o contribuinte emitir o documento fiscal nas operações com gado bovinos”, assinala Antônio Godoi. Mas de acordo com o coordenador a Nota Fiscal Avulsa (NF-A) continua sendo emitida normalmente nos postos de atendimento da Sefaz como, Delegacias Regionais de Fiscalização, Agenfas além de Vapt Vupt, na capital e cidades do interior.

*Comunicação Setorial – Sefaz

Fonte: Goias Agora

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.