x

Golpe fatal nos empreendedores

São cobrados no Brasil 63 tributos nas esferas federal, estadual e municipal. Some-se a eles as normas e portarias, e o heroísmo do empreendedor brasileiro começa

30/09/2011 20:04:28

2,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

São cobrados no Brasil 63 tributos nas esferas federal, estadual e municipal. Some-se a eles as normas e portarias, e o heroísmo do empreendedor brasileiro começa a ficar claro. O excesso de impostos mina a energia das empresas, torna um martírio a tarefa de pagá-los e desvia o foco dos brasileiros donos do próprio negócio. A burocracia brasileira consome 2600 horas de trabalho por ano - catorze vezes o tempo dedicado a ela pelos americanos (187 horas) e 21 vezes o dos suecos (122 horas).

Das taxas pagas pelos empreendedores, só o ICMS tem 27 legislações - uma para cada estado. Esse imposto, que tributa a circulação de mercadorias e serviços de transporte, intermunicipal e interestadual e de comunicação, é o de maior impacto negativo na competividade das empresas. Atributação sobre a folha de pagamento é um estímulo a informalidade - eufemismo para ilegalidade. Os empresários brasileiros pagam tributos equivalentes a 70% do lucro obtido nos negócios - outro absurdo recorde mundial. É por essas e outras, que nós profissionais contábeis e tributários, precisamos estar cada dia mais preparado para que possamos prestar um serviço de qualidade aos nossos clientes, sejam eles, pequenos, médios ou grandes empreendedores. A qualificação e a competência do profissional contábil, por enquanto, é melhor saída, um correto e adequado planejamento tributário é o caminho para desonerar o máximo possível a carga tributária das empresas.

Fonte: Revista VEJA, Ed. 2236 de 28/09/2011

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.