x

Economia

BC regulamenta nova alternativa para o recebimento de remessa do exterior

O destinatório poderá receber o dinheiro em reais, depositado diretamente em sua conta corrente ou de poupança, sem a necessidade de realizar uma operação de câmbio

21/09/2018 10:23:19

1.748 acessos

BC regulamenta nova alternativa para o recebimento de remessa do exterior

O Banco Central (BC) regulamentou nova alternativa do envio de recursos do exterior para o Brasil. O destinatório poderá receber o dinheiro em reais, depositado diretamente em sua conta corrente ou de poupança, sem a necessidade de realizar uma operação de câmbio. 
 
 
A nova possibilidade de remessa tem limite de até R$ 10 mil. A alteração entra em vigor em 1º de novembro. Com a medida, a pessoa saberá quando receberá o valor em reais. A nova regra foi regulamentada pela Circular 3.914 e faz parte da Agenda BC+. 
 
"Hoje, quando os recursos enviados do exterior chegam em moeda estrangeira, o destinatário precisa convertê-los em reais. Dessa forma, quem recebe o dinheiro tem que negociar a taxa de câmbio com a instituição autorizada e arcar com todos os custos da operação. Além disso, até que seja feita a operação, não sabe exatamente o quanto receberá em reais", explicou o Banco Central. 
 
A nova sistemática é facultativa. Ou seja, é uma opção para as pessoas que recebem dinheiro de fora. "As instituições financeiras que quiserem operá-la adotarão políticas e procedimentos em seu relacionamento com a instituição remetente dos recursos do exterior, inclusive em relação à prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo, equivalentes àquelas atualmente exigidas pela regulamentação cambial no tocante às relações internacionais entre bancos correspondentes", destacou a autoridade monetária em nota
 
Fonte: Correio Braziliense

MATÉRIAS RELACIONADAS

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.