Empresarial

SESCON-PA consegue grande conquista aos empresários contábeis

O SESCON-PA, através de seu departamento jurídico, o escritório Fonseca Brasil, obteve liminar contra a Prefeitura Municipal de Belém pelo aumento de carga tributaria do ISS (Imposto Sobre Serviços).

12/02/2019 08:57:55

904 acessos

SESCON-PA consegue grande conquista aos empresários contábeis

Uma excelente notícia aos empresários contábeis! Nesta sexta-feira (8/02), o SESCON-PA, através de seu departamento jurídico, o escritório Fonseca Brasil, obteve liminar contra a Prefeitura Municipal de Belém pelo aumento de carga tributaria do ISS (Imposto Sobre Serviços).

A  importante decisão em mandado de segurança afastou os efeitos da majoração do ISS (Lei 9330/2017) para todos os contadores pessoas físicas e jurídicas associadas ao Sindicato.

“Os associados do SESCON-PA continuam a recolher o Imposto de acordo na sistemática anterior à Lei 9330/2017”, explica o presidente do SESCON-PA, Mário Elísio de Melo Gusmão. “Sem dúvida, mais uma vitória do SESCON-PA em benefício de seus associados”.

“Tivemos intensa atuação desde o advento da lei em meados de 2017, realizando inclusive audiência pública com o prefeito, oportunidade em que não acompanhou o escritório Fonseca Brasil através de consultoria jurídica, objetivando uma solução não litigiosa do tema”, explica a nota técnica do escritório Fonseca Brasil. “Diante do impasse, seguimos a orientação técnica que nos foi dada e ingressamos com demanda judicial para promover a devesa dos interesses do SESCON-PA”.

Com a decisão expedida no processo 0845271-75.2018.8.14.0301, os associados poderão voltar a recolher o ISS sobre a estimativa anteriormente aplicada, antes da vigência da Lei 9330/2017.  A medida trará enormes benefícios econômicos aos contadores que exercem suas atividades no município de Belém.

Fonte: Fenacon

MATÉRIAS RELACIONADAS

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.