x

Empresarial

Ser empresário, comerciante, empreendedor ou “startup”?

“Ser ou não ser… eis a questão” (Hamlet. Shakespeare) Ser empresário, comerciante, empreendedor ou “startup”?

23/07/2019 16:24:30

4.567 acessos

 Ser empresário, comerciante, empreendedor ou “startup”?

“Ser ou não ser… eis a questão” (Hamlet. Shakespeare)

Ser empresário, comerciante, empreendedor ou “startup”?

Começando com esta frase icônica e que reflete sobre a vida e a morte, o existir e o não existir, decidi compartilhar com vocês uma reflexão sobre o que é ser uma pessoa jurídica, atributo este que todos do título do texto devem ser. Empresário, comerciante, empreendedor ou Startup!

Muito se fala sobre o tema, e todo mundo sonha em ter o seu próprio negócio, ou já o tem e sabe a quantas duras penas o mantém. Mas hoje em dia, termos e nomes diferentes tem se usado tais como Startup, MVP, empreendedorismo, ideia unicórnio e etc.

Como contador, tenho contato com muitas empresas, e ao longo destes 17 anos de carreira como empresário contábil, vi muitos sonhos começarem e darem muito certo e outros nem tanto… Meu intuito aqui não é divulgar fórmula do sucesso (até porque não existe), mas posso contribuir com algumas analogias usando os termos que citei no título para falar um pouco sobre o perfil dos guerreiros que entram nesse universo e tem coragem de cuidar de uma pessoa diferente, a “pessoa jurídica”.

Meu pai começou a Samá, e, junto com ele ao longo deste período, analisamos o perfil dos empresários, não quero dizer que um seja melhor que o outro, mas apenas apontar o que vimos de vantagem e desvantagem em nossas conversas e avaliações pessoais:

Vamos aos jogadores, digo, perfis:

Empresário: O típico presidente de empresa, lema principal, manda quem pode, obedece quem tem juízo… Autoritário, centralizador, confia no sistema top- goela down, leva a equipe por base do medo e sempre que precisa recompensar alguém, é através de prêmios pontuais. Esse perfil geralmente é muito organizado, tem um organograma da empresa, conhece as rotinas administrativas, maneja bem o financeiro, acompanha o mercado, um burocrata de primeira! 

Onde ele geralmente erra? Duas são as situações que geralmente vejo este perfil se dar mal. Primeiro, a equipe desmotivada, por vezes tem um bom salário, mas o ambiente não segura o talento necessário, e, no processo produtivo, aqui muitas vezes se conhece apenas o conceitual, se precisar pôr a mão na massa para mostrar pra equipe como fazer e fazer bem feito, não tem a menor condição e autoridade pra tanto.

Comerciante: O cara por trás do balcão, muitas vezes no caixa, recebendo mercadoria, atendendo a senhorinha que compra no estabelecimento a 48 anos e perguntando da família dela… O estabelecimento está lindo e tudo no lugar, mas quando você entra no escritório (isso quando tem), uma verdadeira bagunça!

Boletos para todo lado, Notas Fiscais usadas de rascunho, pequenos papéis com anotações grudados em todo lugar, e as contas anotadas na agenda. A Vida desse perfil se resume em comprar e vender, não precisa de rotinas administrativas, controle financeiro ou de estoque, isso tudo não importa pra ele. Geralmente esse perfil tem um bom relacionamento com a equipe, por estar sempre presente, conhece a operação do seu negócio como ninguém, equipe antiga, geralmente com mais de 10 anos de casa. Todos pensam como o comerciante, tem muita dificuldade em se atualizar e quem está disposto a faze-lo, não é bem visto.

Empreendedor: o cara mão na massa, ele teve a ideia, sentou na mesa. Montou tudo, conhece o processo, estudou as rotinas administrativas, delega as funções. Mas tá sofrendo pelo excesso de tarefas, falta de estrutura, funcionários que não conseguiram ser treinados de maneira satisfatória, e, inexperiência.  Esse perfil é excelente comunicador, a equipe gosta e se engaja, mas não vê os desafios sendo construídos por falta de experiência e estrutura. 

Startup ; a nova geração, sabe muito, faz pouco, conhece demais e aplica de menos, super disruptivo, mas muitos vivem em um mundo de fantasia, acabam não levando em consideração o mercado e suas implicações. O que é muito legal? A gestão da equipe, geralmente esse perfil define a responsabilidade delega com metas, acompanha e cuida da equipe, acaba trocando as pessoas mas não sacrifica a ideologia. Ideias e tempo livres levam uma vida tranquila (mas não irresponsável). 

Bom gente, essa é a nossa impressão sobre o os perfis que mostrei. Neste tempo aprendi muito com meu pai e a convivência no escritório de contabilidade a respeito deste assunto, não existe o melhor, legal seria ter o melhor de todos, mas, vamos verificar quem somos e como podemos melhorar!! 

Fonte: Samá Contabilidade

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.