x

Empresarial

ACECA solicita a reabertura da agência da Receita Estadual em Arapongas

Contabilistas reivindicam reabertura da Receita Estadual em Arapongas

31/10/2019 10:37:42

199 acessos

ACECA solicita a reabertura da agência da Receita Estadual em Arapongas

O presidente da ACECA (Associação dos Contabilistas e Empresas Contábeis de Arapongas), Fernando Alves Martins esteve reunido na última sexta-feira, dia 25, com o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre. O encontro aconteceu no gabinete do prefeito e contou com a participação do delegado do CRC-PR em Arapongas e diretor da ACECA, Osvaldo Damião.

O assunto em pauta foi o fechamento da agência da Receita Estadual em Arapongas. Representando a classe contábil da região, Martins e Damião entregaram ao prefeito um abaixo-assinado solicitando a reabertura da agência em Arapongas. 

O objetivo da iniciativa é que o prefeito interceda junto ao governador para que a unidade da Receita Estadual na cidade seja reaberta. A ACECA foi a responsável por colher as assinaturas no documento, que foi subscrito por diversas entidades e autoridades de Arapongas.

Um dos principais argumentos para a solicitação da reabertura é que, ao contrário do que foi informado pelo governo estadual, diversos serviços oferecidos pela Receita ainda não estão disponíveis de forma online. Com isso, em muitos casos os profissionais de Arapongas e região precisam se deslocar até a cidade de Apucarana para conseguir o atendimento presencial.  

No documento entregue ao prefeito, também foi destacado que Arapongas é um polo moveleiro importante, e que o fechamento da agência na cidade traz uma série de transtornos, além de um aumento de custos para as empresas.

Esse foi o segundo encontro com o prefeito de Arapongas para tratar do assunto. Na primeira reunião, realizada no dia 09 de outubro, Onofre ouviu a demanda dos representantes da classe contábil e intermediou um encontro com o delegado da Receita Estadual em Londrina, realizado no dia seguinte.

No encontro, o delegado foi sensível às dificuldades enfrentadas pelos profissionais de Arapongas e região, mas informou que a Delegacia de Londrina nada poderia fazer a respeito. 

A reunião também contou com a presença de auditores da agência da Receita em Apucarana, agora responsável por atender os municípios de Arapongas, Pitangueiras e Sabáudia, que afirmaram que darão total atenção e suporte aos contribuintes nos novos municípios atendidos. 

Devido a ausência de resultados após a primeira reunião com o prefeito e o encontro com o delegado da Receita Estadual em Londrina, a ACECA tomou a iniciativa de colher as assinaturas para o abaixo-assinado. 

Fechamento das agências

O Governo do Paraná iniciou no dia 1º de outubro um processo para desativação de vinte agências da Receita Estadual no estado. Segundo a Secretaria da Fazenda a iniciativa faz parte do programa de economia de recursos e a adequação da estrutura do órgão.

As unidades desativadas ficam nas cidades de Arapoti, Arapongas, Araucária, Barracão, Capanema, Castro, Colombo, Guaratuba, Laranjeiras do Sul, Loanda, Medianeira, Palotina, Paranavaí, Pitanga, Rio Negro, Rolândia, São José dos Pinhais, São Mateus do Sul, Telêmaco Borba e Toledo. Foram mantidas dez delegacias regionais para garantir a presença do fisco em todas as regiões do Paraná.

ACECA atuante

Martins lembrou que essa não é a primeira vez que a ACECA atua em prol de toda a classe contábil e não somente de seus associados. “Em abril do ano passado, na reta final da entrega da declaração do IR, ao tomar conhecimento do desligamento da energia programado para a área central de Arapongas, a associação intercedeu junto à Copel e conseguiu cancelar o desligamento que prejudicaria as empresas contábeis”, disse.

Fonte: Site ACECA; Site da Prefeitura de Arapongas; Site e Impresso Jornal Tribuna do Norte; Site e Impresso Jornal Folha de Londrina; Outros Sites/Blog's

MATÉRIAS RELACIONADAS
RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.