x
CONTEÚDO notícias

Economia

Carteiras digitais devem representar 28% do mercado de pagamentos em 2022

Novos meios de pagamento, como as carteiras digitais, devem crescer fortemente nos próximos dois anos e obter grande parte dos lucros do mercado.

09/12/2019 16:35:12

3,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Carteiras digitais devem representar 28% do mercado de pagamentos em 2022

Um estudo da Bain & Company indica que os meios de pagamentos digitais estão recebendo cada vez mais atenção do setor financeiro. Os avanços tecnológicos, o aumento na adoção das carteiras eletrônicas e o open banking estão redefinindo as expectativas dos clientes.

Bancos, varejistas e outros players que estão acostumados a ganhar dinheiro por esse meio estão precisando repensar sua estratégia.

Na América Latina, as carteiras eletrônicas devem triplicar no período e alcançar 9% do mercado. O pagamento com dinheiro em espécie continuará a ser a modalidade mais comum, com 36%, e os cartões de crédito saltarão de 21% para 29%.

"No Brasil, o cartão tem uma adesão muito grande, devido aos parcelamentos", afirma Antônio Cerqueiro, sócio da Bain & Company e coautor do estudo. "A visão futura dos pagamentos é cada vez mais clara: gratuita, fácil e incorporada a outros produtos e serviços", prevê.

As práticas, que já estão maduras na Ásia, são um prenúncio do que pode ocorrer em breve em qualquer outro lugar. "A experiência precisa ser simples e sem falhas, e players cada vez mais inovadores continuam elevando os padrões no que diz respeito ao que os consumidores e comerciantes esperam", completa Cerqueiro.

O setor bancário será muito afetado pelas mudanças, e as instituições terão de decidir em quais outros segmentos apertarão suas margens para permanecer relevantes nesse mercado.

Algumas opções estratégicas para provedores de soluções de pagamentos incluem:

Consolidação por meio de fusões e aquisições, a fim de se tornar mais eficientes em processos e inovação, entrar em novas praças ou segmentos de negócios e expandir as oportunidades de vendas cruzadas.
Adição de novos serviços, como empréstimos a comerciantes, softwares de gerenciamento de negócios, incluindo folha de pagamento e inventário, e gerenciamento de relacionamento com os clientes.
Otimização de transações no comércio eletrônico e integração de pagamentos com o registro das lojas.

"A inovação nos pagamentos está avançando a um ritmo vertiginoso, e qualquer pessoa que esteja ganhando dinheiro hoje com a atividade precisa pensar em como ampliar sua oferta de negócios para garantir o lucro futuro", finaliza Cerqueiro.

Fonte: Bain & Company

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.