x
CONTEÚDO notícias

Salário

Salário mínimo em abril deveria ter sido de R$ 4.673,06

Pesquisa aponta que salário mínimo do Brasil deveria ser 4,47 vezes o que é pago atualmente.

11/05/2020 17:30:01

11 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Salário mínimo em abril deveria ter sido de R$ 4.673,06

O salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 4.673,06 em abril. O valor é 4,47 vezes o salário mínimo em vigor no mês passado, de R$ 1.045 —o valor do mínimo foi reajustado a partir de fevereiro. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada nesta segunda-feira, 11.

Em março, o salário necessário correspondeu a 4,29 vezes o piso vigente, ou seja, R$ 4.483,20. Mensalmente, o Dieese divulga uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

Esse valor foi calculado com base na cesta básica mais cara entre 17 capitais pesquisadas. No mês passado, o maior valor da cesta básica foi registrado em São Paulo (R$ 556,25). O menor valor médio foi observado em Aracaju (R$ 401,37).

Dados

Por causa da pandemia do coronavírus, o Dieese suspendeu a coleta de dados presencial para a pesquisa da cesta básica a partir de 18 de março. Para evitar um apagão de dados, a entidade decidiu fazer a coleta de preços por telefone, e-mail, consultas na internet e em aplicativos de entrega em 16 das 17 capitais pesquisadas.

Em São Paulo, foi mantida a coleta presencial, mas com número menor de pesquisadores e em horários em que os estabelecimentos estavam mais vazios. As feiras livres, que também fazem parte da pesquisa regular, foram excluídas do levantamento de preços.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.