x
CONTEÚDO notícias

Portal REGULARIZE

Portal REGULARIZE: disponível pagamento online de Darf e DAS em conta corrente

Até o momento, a funcionalidade está disponível apenas para correntistas do Banco do Brasil

15/05/2020 11:00:17

2,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Portal REGULARIZE: disponível pagamento online de Darf e DAS em conta corrente

O e-Arrecada está disponível no portal REGULARIZE para pagamento online do documento de arrecadação. Com essa opção, o REGULARIZE já passa os dados do pagamento diretamente para o internet banking – sistema do banco disponível na internet.

Além da praticidade de não precisar imprimir ou salvar o documento de arrecadação no computador, a PGFN identifica o pagamento no dia útil seguinte.

Como funciona o pagamento

No REGULARIZE, ao clicar em Pagamento > Emitir DARF/DAS parcial ou integral > preencher os campos CPF/CNPJ e Inscrição com os dados do devedor. Feito isso, clicar em EMITIR DARF INTEGRAL ou EMITIR DARF PARCIAL e clicar na opção Pagar Online. Neste momento o contribuinte será direcionado para a tela de login do internet banking do Banco do Brasil. Ao se autenticar no banco, os dados para pagamento aparecem preenchidos, não sendo necessário digitar outros dados, bastando concluir a operação com a senha do banco.

Qualquer pessoa com cadastro no REGULARIZE e que seja correntista do Banco do Brasil consegue pagar os débitos próprios ou de outra pessoa por meio do e-Arrecada. Para isso, basta ter o CPF ou CNPJ do contribuinte devedor e o número da inscrição em dívida ativa.

Sobre o e-Arrecada

É uma solução criada e já utilizada pela Receita Federal do Brasil (RFB) e desenvolvida pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) – empresa pública de prestação de serviços em tecnologia da informação.

Fonte: PGFN

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.