x
CONTEÚDO notícias

Transparência

STF lança página de transparência de dados

Usuários podem consultar informações públicas de forma mais intuitiva.

14/09/2020 10:55:01

1,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

STF lança página de transparência de dados

O Supremo Tribunal Federal lançou uma nova página de transparência de dados, unificando as estatísticas de prestação jurisdicional em um único espaço.

Por meio do site, é possível consultar as informações públicas em formato de dados abertos e atualizados sem intervenção manual.

Neste novo modelo, os painéis, já disponibilizados no sistema anterior, foram organizados de forma prática. Estão divididos por temas como acervo, pauta do Plenário e das Turmas, decisões (monocráticas e colegiadas), trabalho remoto e julgamentos virtuais, entre outros.

Ao clicar no item Pauta do Plenário, por exemplo, há estatísticas sobre total de processos, quantidade daqueles com vista pendente e divisão entre Plenário Virtual e Presencial, por relator e por classes processuais.

Antes da implementação da nova página, as estatísticas da Corte só podiam ser acessadas por meio do Internet Explorer, navegador já descontinuado. Agora, é possível visualizá-las em qualquer browser, inclusive no celular.

STF

A novidade resulta da ação Transparência de Dados, um dos 12 projetos estratégicos da gestão do ministro Dias Toffoli, que se encerrou na última quinta-feira (10).

"A iniciativa nasceu como resposta à necessidade de modernização e aperfeiçoamento da transparência institucional, com foco na integração, na sistematização e na disponibilidade dos dados estatísticos", explica a secretária-geral da Presidência do STF, Daiane Nogueira.

Além do envolvimento da Secretaria-Geral da Presidência, o plano foi executado pelas Secretarias de Gestão Estratégica (SGE) e de Tecnologia da Informação (STI). Com informações da assessoria de imprensa do STF.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.