x
CONTEÚDO notícias

Golpe

Operação descobre fraude milionária em benefícios previdenciários

Justiça determinou que sete investigados de participar da fraude milionária de benefícios previdenciários utilizem tornozeleira eletrônica, entre eles um servidor do INSS.

21/09/2020 11:45:02

5,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Operação descobre fraude milionária em benefícios previdenciários

Nesta segunda-feira (21), a Força Tarefa Previdenciária e Trabalhista deflagrou a operação Urbzluzia, nos estados do Piauí e do Maranhão que investiga uma fraude milionária em benefícios previdenciários

A operação identificou que organização criminosa era especializada em criar e inserir dados falsos nos sistemas previdenciários para obtenção dos benefícios. Contava com a participação do servidor do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) , responsável pela concessão dos benefícios irregulares.

Para aplicar o golpe, os supostos segurados eram cooptados por familiares do servidor e também contavam com apoio de um policial militar para dar segurança no momento dos saques, em espécie, dos benefícios junto à rede bancária.

Segundo a investigação, na maior parte das vezes, eram retiradas grandes somas referentes a valores retroativos.

A Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia estima um prejuízo de R$ 1,8 milhão em valores pagos indevidamente.

Porém, a economia proporcionada, considerando-se a expectativa de sobrevida, chega a pelo menos R$ 4,2 milhões, que seriam pagos futuramente aos falsos beneficiários, caso a fraude não fosse descoberta.

Após a análise dos documentos apreendidos, poderão ser identificados outros benefícios previdenciários a serem avaliados pela Força-Tarefa, resultando em cifras ainda maiores.

Aproximadamente 40 policiais federais da operação. Recebeu o nome de Urbsluzia em alusão ao município onde eram cooptados os pretensos beneficiários e em nome dos quais eram concedidos os benefícios fraudulentos.

Ação policial

Durante a ação, foi determinada a instalação de tornozeleira eletrônica rastreável em sete investigados, acusados de integrar esquema criminoso que fraudava benefícios de pensão por morte e salário-maternidade.

Dentre eles, está um servidor do INSS que também será afastado das funções por determinação judicial.

Além disso, o Juízo da 1ª Vara Federal em São Luís (MA) determinou o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão e outras medidas restritivas de direitos. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Luzilândia (PI), Mata Roma (MA) e Tutóia (MA). Neste último, as buscas ocorreram na Agência da Previdência Social onde se processavam os benefícios.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.