x

Novos caminhos

Caixa Econômica Federal pode abrir banco digital em seis meses

Criação do banco digital ainda depende de aprovação do Banco Central, mas em seis meses deverá estar operando, segundo Pedro Guimarães.

25/11/2020 16:20:01

3,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Caixa Econômica Federal pode abrir banco digital em seis meses

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse hoje em coletiva, ao apresentar os resultados do banco no terceiro trimestre, que há planos de criar um banco digital no próximo ano. A nova instituição financeira será separada da Caixa e passará por processo de abertura de capital (venda de ações) no Brasil e no exterior.

Segundo o presidente do banco, ainda é preciso aprovação do Banco Central e do Conselho de Administração da Caixa para que o banco digital seja lançado.

“Estamos discutindo internamente. Há um consenso que esse é um ponto chave para o futuro da Caixa Econômica Federal. Já há uma conversa inicial no conselho de administração e algumas conversas no Banco Central”, disse Guimarães.

De acordo com o presidente da Caixa, a expectativa é de ter aprovação para lançar o banco em seis meses. A nova instituição, que já tem 100 funcionários, contará no começo da operação com 105 de contas digitais abertas pela Caixa.

Guimarães ressaltou que o banco digital vai ofertar, principalmente, três serviços:

  • pagamento de benefícios sociais;
  • liberação de microcrédito para, no mínimo, 10 milhões de clientes;
  • crédito imobiliário para famílias de baixa renda.

“No financiamento habitacional de baixa renda, são mais 5 milhões de clientes que terão o uso do aplicativo [Caixa Tem] para pagar boletos, contas”, disse.

Os benefícios sociais são pagos por meio da poupança social digital e a movimentação dos recursos é feita pelo aplicativo Caixa Tem. São 35 milhões de beneficiários que usam o aplicativo.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.