x

Reajuste

Salário mínimo: veja 5 verbas federais que mudaram com o novo valor

Com o novo piso nacional, algumas verbas federais como o INSS e o DAS também foram atualizadas; Confira.

04/01/2021 12:00:18

33,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Salário mínimo: veja 5 verbas federais que mudaram com o novo valor

O novo valor do salário mínimo nacional de R$ 1.100 já está valendo. A medida altera uma série de verbas federais como o piso das aposentadorias, pensões e auxílios do INSS, além de abonos. Por isso, listamos as principais alterações. Confira.

INSS

Dentre as principais mudanças está o piso das aposentadorias, pensões e auxílios do Instituto Nacional do Seguro Social, que tem o mesmo valor do salário mínimo.

Para ter direito ao pagamento do INSS, é preciso ter mais de 65 anos ou uma deficiência que impeça a pessoa de trabalhar, além de renda mensal de até 25% do piso nacional por pessoa da família.

Além disso, também aumentou o valor-limite que pode levar o segurado ir à Justiça contra a Previdência sem precisar de advogado, com ação no Juizado Especial Federal.

Neste caso, ações de até 60 salários mínimos não necessitam de defensor. Com isso, pode acionar o INSS sem ter advogado no início do processo quem tem ação cujos atrasados somam até R$ 66 mil. Em 2020, o limite no Juizado Especial Federal era de R$ 62,7 mil, com o salário mínimo de R$ 1.045 em vigor.

Ações acima deste valor são abertas na vara previdenciária comum e são pagas por meio de precatório. Neste caso, o segurado demora um pouco mais para receber, após ter ganho de causa e o processo chegar totalmente ao final.

BPC

A alteração no salário mínimo também muda o critério de renda para o cidadão pedir o BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago a deficientes de famílias de baixa renda e idosos acima de 65 anos considerados carentes.

O valor para tentar o benefício do INSS é de até um quarto do salário mínimo por pessoa da família, o que dá R$ 275 a partir de agora. Antes, a renda per caputa deveria ser de até R$ 261,25.

Quem comproca baixa renda em outros critérios, passa a receber um salário mínimo, agora de R$ 1.100.

No JEC (Juizado Especial Civil), que atnede casos considerados mais simples e que nçao envolvem órgãos federais, o valor da causa não pode superar 40 salários minimos, o que dá R$ 44 mil. Além disso, causas ate 20 mínimos, o que dá R$ 22 mil, podem ser iniciadas sem advogado.

PIS/Pasep

O valor do PIS/Pasep, que é considerado uma espécie de 14º salário para profissionais da iniciativa privada e servidores com renda mensal de até dois salários mínimos no ano-base do pagamento, também muda, assim como o valor mínimo de liberação do seguro-desemprego.

No caso do PIS/Pasep, quem trabalhou um ano inteiro com carteira assinada tem direito a R$ 1.100. As cotas mensais ficam em R$ 91/66. Para o seguro-desemprego, o pagamento mínimo da grana ao desempregado que tinha carteira assinada é de R$ 1.100, conforme o novo piso nacional.

Seguro-desemprego

O valor pago no seguro-desemprego varia de acordo com o salário que o trabalhador recebia no último emprego.

Contudo, como ninguém pode receber menos que um salário mínimo, o valor também será alterado, subindo para R$ 1.100.

O benefício é pago de três a cinco parcelas, de forma contínua ou alternada, conforme quantidade de tempo trabalhado. Trabalhadores podem realizar a consulta do valor do seguro-desemprego pelo site do MTE.

MEI

O Microempreendedor Individual contribuinte do Simples Nacional também deve se atentar no valor do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) .

Ao longo do ano, o valor da não sofre ajuste. No entanto, quando há mudança do salário mínimo, o preço da contribuição é alterado. O cálculo do valor do DAS tem como base 5% do salário mínimo. Confira os valores:

A base do valor relacionado ao INSS será de R$ 55,00.

- Comércio e Indústria: R$ 56,00 (INSS + ICMS) ;
- Serviços: R$ 60,00 (INSS + ISS);
- Comércio e Serviços: R$ 61,00 (INSS + ICMS/ISS).

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.